13 anos de namoro

Amor e amizade

2020.10.21 20:49 Thanks_Confident Amor e amizade

Fico meio indignado sobre como a vida é... Conheço essa pessoa desde o 13 anos e sempre fui apaixonado nela... Sabe aquele amor que por mais que passe 8/9/10 anos,mas mesmo assim voce ainda sente atraçao nessa pessoa,e ainda sente que o mesmo aconteçe com ela !!! Troca de olhares,musicas,a mesma vibe,sabe aquela quimica que temos com poucas pessoas na vida?e voce percebe que ela pensa o mesmo... Anos atras contei a ela que que sempre gostei dela(ela ja estava namorando),e ela falou que nunca pensou em mim dessa "forma",mas sabe quando voce tem a impressao que ela falou isso somente para evitar problemas ou criar algo que nao pode acontecer,mesmo nos dois sentindo atraçao um pelo outro. E nessa mesma conversa que tivemos ela falou que nessa epoca da adolescencia se eu tivesse mandado um bilhete de "quer namorar comigo,sim() ou nao() "ela teria aceitado... O problema é que ela começou a namorar o meu quando passei uns anos fora da cidade, e esse amigo sempre foi bem mais bonito que eu,mas ultimamente isso tem mudado,a distancia dos padroes entre nos dois esta diminuindo... Eu digo e repito eu nunca ficaria com ela,e ela nunca ficaria comigo por conta desse amigo !! Pois conheço meu carater e o dela tbm,entao ficarmos nem entra em questao !! Mas ultimamente eu meio que fiquei com a miga dela,e essa amiga contou a ela o que aconteceu...ela veio falar comigo no whats de uma forma interrogativa,demonstrando ciumes e um pouco de raiva por esse acontecimento(tirou a foto do perfil,o visto por ultimo,e esta me respondendo com palvras curtas),nao explicitamente(com palavras)mas nos percebemos a mudanca...principalmente dps de conhecer anos essa pessoa !! Agora só posso aguardar como as coisas vao fluir quando estivermos juntos,pois sempre estamos...
Sei que gostar dela nao é o certo,mas isso nao começou dps do namoro,mas sim anos atras !! O foda é que pra mim ela é a mina mais firmeza que conheci,a atraçao é imensa,mas eu sei que nada pode acontecer e nem vai !!
So queria desabafar mesmo,se quiser comentar algo fique avontade,acho que vai ser bom ver outras formas de interpretaçao dessa minha historia
submitted by Thanks_Confident to desabafos [link] [comments]


2020.10.20 03:53 Control-Much Eu me sinto estranho, eu sou estranho pra caralho

Geralmente eu não sou um cara de pedir auto-ajuda, sinceramente esse é meu primeiro post aqui no Reddit, (acredito que já lurkei o suficiente) a real é que eu fui abusado pela amante do meu pai bem novo. (ela tinha 24 e eu tinha 8) isso se perpétuo até meus 13 eu acho com isso a infame desgraçada além de enfiar o dedo no meu rabo conseguiu me transformar em um garoto bem introvertido e quieto, logo, um punheteiro bem novo ela conseguiu me “depravar” bem novo fazendo eu me tornar uma batata social que vivia em função de realizar os desejos pedófilos dela, na real é que eu me sinto culpado por gostar disso além dela ser amante do meu pai e morar na minha casa como se fosse filha da minha mãe (ela simplesmente agiu como santa para ser acolhida pela minha mãe, a mesma tratava ela como minha irmã) logo isso me fez desenvolver vários problemas como fobia social e problemas de insônia pós ela fazia questão de me “felar” a noite assim quando bem entendia, eu geralmente falava não e que ela não podia fazer aquilo comigo então ela tampava minha boca com a mão e continuava.
A longo prazo isso me ferrou de diversas formas tanto nos meus relacionamentos, quanto na vida social e profissional. Além deu ter ereções aleatórias, isso não parou nem depois da puberdade. Eu sou um viciado em pornografia e sexualizo coisas simplesmente não saudáveis, claramente minha mente se tornou perturbada depois daquilo, mas eu nunca desenvolvi um quandro mais sério quando eu era novo, não comparando do que eu desenvolvi uns anos para cá.
Bom, assim que eu cheguei nos 14 e arrumei minha primeira namorada é que eu tive uma epifania, a primeira é que minha vó é uma arrombada (ela simplesmente impatou a minha primeira foda porque minha mãe pos ela de babá para não deixar eu meter o boneco na menina, depois que minha vó expulsou ela da minha casa logo depois essa garota terminou comigo) a segunda é que minha vida não tinha muito sentido as pessoas me usavam para ter o que elas queriam seja prazer momentâneo, objetos, serviços ou apóio moral e logo depois me descartam como um trapo velho, isso tudo veio junto com a morte do meu tio com 42 facadas na barriga, querendo ou não meu tio além de um grande cheirador de coca, era um dos meus melhores amigos (Ele me mostrou jogos online, lan houses, amigos, e cuidava de mim verdadeiramente sem pedir nada em troca além de um dinheiro para ele comprar um saquinho da fininha as vezes) Ele simplesmente curou minha fobia social e fez eu ter a infância que eu tinha perdido por ser um escravo sexual sem amigos de uma deposito imunda que nunca se importou comigo.
Assim que ele morreu meu mundo desabou foi a primeira experiência com a morte que eu tive, logo de alguém tão próximo, isso me quebrou de diversas formas.
Com isso veio a inevitável depressão eu literalmente só existia para um propósito merda, eu comecei a fumar cigarro para passar a ansiedade bem novo com 15 eu já fumava os “diversos” aquilo me trazia a sensação de leveza, mesmo que fosse uma paz momentânea, era como se meu cérebro parasse de “autistar” (eu sou hiperativo) mesmo eu queimando cada sinapse cerebral que eu tinha, aquele amargo na boca me deixava calmo.
Meu vício e depressão perduraram até um webnamoro merda que eu tive em que eu acreditava que era a “garota perfeita” pura ilusão de um emocionado eu realmente pensei que eu poderia vê-la, ter uma família com ela, conseguir consertar as merdas que eu fiz para mim mesmo e começar a amar o falo ambulante que as pessoas acham que eu sou, eu simplesmente dei tudo para ela e durante os primeiros 7 meses foi tudo ok, era muito amor e muita consideração minha, pois eu sou um cara muito “good guy”, ela tinha uma depressão bem forte por conta do pai abusivo e da mãe ausente (o pai dela é pastor e espanca os filhos, fica bêbado, vive na degeneração, bolsominion) esses pontos que geraram uma “femcel” esquerdista e bissexual.
Ela era fofa, eu achava que estava apaixonado, mas como todos os meus namoros ela só meu usou porque não tinha nada melhor. E me trocou por um ex paulista “femboy” que exigia nudes dela e a travata como lixo, simplesmente eu me sentia muito culpado, pois eu tinha me iludido em algo que claramente não tinha futuro, mas eu sou extremamente carente então o melhor encantamento para me levar no bolso é dizer que me ama, independentemente da circunstância, literalmente ela dizia coisas para eu me sentir horrível comigo mesmo e logo depois dizia que me amava, eu me sentia abraçando um cactu mesmo que não fosse de “verdade” era a primeira vez que alguém falava que me amava, eu entrei em pânico, mesmo eu sabendo cada segundo que aquilo não era o certo a se fazer e eu estava regredindo.
Querendo ou não ela me ajudou a superar uma fase da minha vida, mas eu nunca parei de me sentir um objeto. Na real eu ainda tive mais certezas disso eu simplesmente sou um dildo de plástico que estou na gaveta para quando elas não têm ninguém. (não eu não me considero bonito, longe disso eu to mais para brasileiro morador de periferia padrão)
Logo depois disso eu quis adiar o problema e começar a sair mais com meus colegas e meu primo começou a morar aqui por volta de 3 meses foi tudo tranquilo até que fomos num “hokah” (buteco adolescente) nós juntamos lá, eu comecei a beber até que perdi a inibição e comecei a ir em toda mulher que eu via pela frente igual um macaco, a primeira me achou simpático e me puxou pro canto quando tudo já ia dar certo um colega me barrou dizendo que ela já tinha “dono”, eu ri e meti um “a gente divide, né pae” meu colega riu muito, por ele conhecer ela a mais tempo eu decidi não “profita-la”, mesmo com ele não conseguindo pegar ela depois, por pura consideração pelo cara, eu fui em outras 6 depois dessa e tomei fora de todas e ganhei um apelido de 7.
Na real é que as garotas agora me viam como uma piada que está lá para quando inflar o ego delas para quando elas precisam, tradução literal: “esquento para um babaca com grana comer”. Esse foi um dos momentos mais WTF possíveis na minha vida se não fosse a briga com meu primo que rolou depois. Ele ouviu o que eu tinha comentado com o meu colega e como as pessoas gostam de me oprimir inventaram uma história vergonhosa sobre meus foras para parecer herói na frente no irmão do meu melhor amigo, e como o resto dos meus amigos de infância babam o ovo do meu primo eles literalmente concordaram com ele criando 3 histórias diferentes do ocorrido literalmente forçando que eles eram “os heróis que salvaram o pequeno betinha de ser cobrado na saida do butequinho”, além do meu primo viver se achando o bonzão ele era um gigolô da porra em casa e só aproveitava não dando uma foda para minha mãe, sendo que ela fazia das tripas coração pro arrombado ele nunca tratou ela do jeito que ela merecia, eu cobrei a mentira que ele inventou e simplesmente fui contra toda a minha rodinha de amigos sendo fraco e falho.
Eu não deixei ele falar toda aquela merda sem ter penalidades, mesmo implorando para ele parar de falar e párarmos de discutir, ele veio para cima eu dei um no queixo e na orelha.
Foi o suficiente para deixá-lo katinguelê, então ele me ameaçou de pegar uma faca para mim, então eu quebrei uma bacia de vidro e com a mão e com os cacos sagrando na minha mão eu falei “tu meu irmão, que viveu a vida toda comigo, vai me furar, na nossa casa, com a nossa família aqui, NA MINHA CASA?”. Além de jogar umas coisas na cara dele porque ele merecia.
Foi o suficiente para minha mãe expulsar ele de casa, meus amigos acharam que eu armei para ele e a pessoa que literalmente passou 16 anos da vida ao meu lado meu melhor amigo chupou o ovo do meu primo, vendo tudo que ele diz como verdade absoluta.
Mais cedo ou mais tarde íamos brigar eu acabei de brigar com outra pessoa que viveu a vida toda ao meu lado, isso para mim, é frustrante porque literalmente eu sou dependente de toda emoção positiva que as pessoas têm por mim, ele usou o argumento que eu sou “mimado” por não ter nada da forma que eu quero, mesmo eu saindo errado em tudo quase sempre. Esse argumento ele valida falando que “eu tive tudo na vida agora não aguento perder”, eu esqueci de falar que a amante do meu pai antes de ser pega pela minha mãe roubou todo o dinheiro do meu pai e sumiu do mapa.
Meu pai trabalha no comércio então com a crise, inflação, copa do mundo, carnaval e covid. A gente sempre passa um aperto aqui e alí.
Eu simplesmente sou muito sensível a essa merda eu não sei porque esse padrão aleatório de merda me segue e eu não consigo ser feliz, ou do porque eu me importar com isso.
¹Edit: eu comecei a gostar de trans então a tampa do bueiro leva ao esgoto, por isso eu to aqui. ²Edit: eu me sinto sozinho e vulnerável ³Edit: eu sinto que a minha solução seria uma pessoa que sofreu tanto quanto eu para me entender verdadeiramente. ⁴Edit: esse post é frescurento para um caralho, pois eu sou horrível contando algo então essa merda parece pura frescura, mas foi traumático cada segundo ⁵Edit: apanhei para caralho na escola quando era muleque por ser esquisito ⁶Edit: minha irmã não me suportar e tentou me matar usando um iPhone 6 plus, ela quebrou ele na minha cabeça 8 (pontos). ⁷Edit: tentei me matar usando cabo de extensão no box do banheiro e pulando de uma cachoeira.
⁸Edit: é minha primeira vez sendo op aqui, não tenho muito experiência.
Also, acho que embananei essa porra para caralho e não cheguei em lugar nenhum, mas eu precisava de um lugar para postar essa merda sem polimentos com esses pensamentos abstratos antes que eu comece a chorar pelo quão random essa merda de vida é.
submitted by Control-Much to desabafos [link] [comments]


2020.10.04 02:59 heartless2000 Eu deveria terminar meu namoro?

a historia é longa mas vou tentar resumir:
Estou em um relacionamento a tres anos onde sempre deu tudo certo. Em maio desse ano eu acabei entrando no facebook do meu namorado e baixei uma conversa que ele tinha com uma menina chamada "Mariana". Eles conversavam no facebook de 2011 ate 2015 e tiveram um relacionamento mais serio em 2015. Apesar de isso tudo ter ocorrido muito antes da gente se conhecer(nos conhecemos em 2017) eu fiquei com uma pulga atras da orelha por dois motivos: 1 - ela é muuuito bonita e 2 - ele sempre deixou claro pra mim que eu fui a primeira namorada dele. Na conversa do facebook ficava nítido o quanto ele gostava dela e como ele ficou triste quando ela n quis levar o relacionamento pra frente pelo motivo de "ainda sou muito nova e quero aproveitar mais". Pouco tempo depois disso ele até tentou se matar mas n sei se tem algo a ver com essa menina.
Até ai vc deve estar me achando maluca e possessiva ne? Afinal, tudo isso aconteceu antes de nos conhecermos e eu nem deveria mexer nas coisas dos passado. O ponto é que fiquei com aquilo na cabeca e fui perguntar a ele sobre ela. Perguntei se durante o nosso namoro ele havia tido algum contato com ela e ele negou. Perguntei mil vezes e ele negou.
A questão é que fiquei desconfiada e acabei fazendo algo que nao me orgulho: peguei o celular dele enquanto ele dormia e fui atras de mensagens com ela no whatsapp. O fato é que ele havia mentido pra mim: eles conversavam sim durante nosso namoro e isso me deixou muito mal. Exportei toda a conversa(QUE ESTA ALI NO FINAL, SE VC QUISER LER) e no outro dia perguntei pra ele novamente se ele falava com ela. Implorei na verdade e ele continuava mentindo, dizendo que eu deveria acreditar nele. Ele so admitiu quando eu falei que havia acessado o celular dele.
Depois disso demos um tempo de 1 mes mas ele sempre insistiu pra continuarmos. Falava que aquelas conversas nao significavam nada e que ele somente respondia quando ela chamava ele. disse que gostava de ver ela sofrendo porque ela havia feito ele sofrer no passado.
Enfim, se vc leu ate aqui agradeço muito. Eu realmente n sei se devo continuar ou nao pois ele mentiu muito pra mim.

Por favor, me de a sua opinião.

Vcs confiariam novamente se estivessem no meu lugar?
Voce conversa com sua/seu ex? Se sim, por quê? é realmente sem sentimento nenhum?

---------------------------------CONVERSA QUE ELES TIVERAM NO WHATSAPP-------------------------
11/05/2020 13:22 - As mensagens e chamadas desta conversa estão protegidas com a criptografia de ponta a ponta. Toque para mais informações.
11/05/2020 13:22 - Mariana: E aí
11/05/2020 13:22 - Mariana: Como é que cê tá?
11/05/2020 13:37 - Joao: Heey, to bem você?
11/05/2020 13:38 - Mariana: Também
11/05/2020 13:38 - Mariana: Não estou bebada e tbm não acabei de levar um chifre
11/05/2020 13:38 - Mariana: hahahaha
11/05/2020 13:38 - Joao: Olha, isso é novidade hahah
11/05/2020 13:38 - Joao: Estranhei pelo horário, estar bebada agora seria meio estranho
11/05/2020 13:39 - Mariana: hahahahah
11/05/2020 13:39 - Mariana: To trabalhando
11/05/2020 13:39 - Mariana: e ontem lembrei de você
11/05/2020 13:39 - Mariana: e aí vim especular sua vida
11/05/2020 13:39 - Mariana: Na realidade, eu queria te perguntar uma coisa
11/05/2020 13:39 - Mariana: É pessoal, mas acho ok
11/05/2020 13:40 - Joao: Certo, o que é?
11/05/2020 13:44 - Mariana: Naquela época que tínhamos uma relação, você havia comentado que sofria de um transtorno de agressividade
11/05/2020 13:44 - Mariana: Lembra?
11/05/2020 13:44 - Mariana: Inclusive, pouco tempo depois tu ficou internado
11/05/2020 13:45 - Joao: Não, não era transtorno de agressividade, era boderline
11/05/2020 13:45 - Joao: Pq?
11/05/2020 13:47 - Mariana: O que é isso?
11/05/2020 13:47 - Mariana: Cara, pq eu precisava de certos acompanhamentos
11/05/2020 13:48 - Mariana: Eu sei que sou uma pessoa extremamente ansiosa, mas em alguns momentos de irritação - ainda que por motivos bem pequenos - eu tenho uma reação desproporcional
11/05/2020 13:48 - Mariana: E me sinto muito violenta
11/05/2020 13:48 - Mariana: Claro, não chego a fazer nada
11/05/2020 13:48 - Mariana: Mas a vontade é imensaa
11/05/2020 13:49 - Joao: Então, Boderline é um transtorno de personalidade, é um agregado de coisas
11/05/2020 13:50 - Joao: Para o diagnóstico do transtorno de personalidade limítrofe, os pacientes devem ter

Instabilidade persistente nos relacionamentos, na autoimagem e nas emoções (desequilíbrio emocional), bem como acentuada impulsividade.
Esse padrão é caracterizado por ≥ 5 dos seguintes:

Esforços desesperados para evitar o abandono (real ou imaginado)
Relacionamentos intensos e instáveis que se alternam entre idealização e desvalorização da outra pessoa
Autoimagem ou senso do eu instável
Impulsividade em ≥ 2 áreas que pode prejudicá-los (p. ex., sexo inseguro, compulsão alimentar, dirigir de forma imprudente)
Comportamentos, gestos ou ameaças repetidos de suicídio ou automutilação
Mudanças rápidas no humor, normalmente durando apenas algumas horas e raramente mais do que alguns dias
Sentimentos persistentes de vazio
Raiva inadequadamente intensa ou problemas para controlar a raiva
Pensamentos paranoicos temporários ou sintomas dissociativos graves desencadeados por estresse
11/05/2020 13:55 - Mariana: Hmm
11/05/2020 13:55 - Mariana: Poxa, isso tem martelado na minha cabeça
11/05/2020 13:56 - Mariana: Eu preciso ter mais calma, ou uma hora vou fazer algo que eu possa me arrepender
11/05/2020 13:56 - Joao: Mas tipo, isso é uma coisa, o certo é procurar acompanhamento para te diagnosticarem do jeito certo
11/05/2020 13:56 - Mariana: Não sei explicar, só sei que é algo muito forte e que vem de dentro!
11/05/2020 13:56 - Mariana: Aquele raiva!
11/05/2020 13:56 - Mariana: E depois eu penso, e vejo que é desproporcional sabe
11/05/2020 13:57 - Mariana: É, eu tenho que voltar a fazer acompanhamento
11/05/2020 13:57 - Mariana: Eu tinha achado umaclinica pelo meu plano
11/05/2020 13:57 - Mariana: Só que aí começou a Pandemia, e eu deixei de lado
11/05/2020 13:58 - Mariana: E como até hoje tive apenas 03 crises bem fortes
11/05/2020 13:58 - Mariana: Essas de ansiedade ou pânico, eu acabo deixando sabe
11/05/2020 14:00 - Joao: Entendo, as vezes eu tenho certas crises também, eu voltei pra tratamento agora depois de um bom tempo tentando marcar horário
11/05/2020 14:00 - Joao: Mas não estou mais tomando nada
11/05/2020 14:00 - Joao: Talvez tenha que voltar
11/05/2020 14:01 - Mariana: Que ótimo!
11/05/2020 14:01 - Mariana: Tomara que não precise voltar para o tratamento medicamentoso, mas se precisar, também não é o fim do mundo né
11/05/2020 14:02 - Mariana: Infelizmente esses problemas psicológicos tem se tornado cada vez mais comum
11/05/2020 14:15 - Joao: Pois é, também espero que não, sempre me senti estranho tomando. Não parecia ser eu, além disso tinham efeitos colaterais bem chatos
11/05/2020 14:17 - Mariana: Faz parte...
11/05/2020 14:17 - Mariana: Na minha volta bastante gente precisa se submeter e tais tratamentos
11/05/2020 14:18 - Mariana: Mas enfim! Como está a vida? Está aqui em SJP? Aulas suspensas?
11/05/2020 14:23 - Joao: Restrita, apesar de eu não ter parado de trabalhar
11/05/2020 14:24 - Joao: Estavamos imprimindo máscaras para o pessoal da saúde de Joinville e Curitiba
11/05/2020 14:24 - Joao: Mas as aulas pararam, só estou tendo EAD por enquanto, e por ai?
11/05/2020 14:27 - Mariana: EAD também!
11/05/2020 14:27 - Mariana: Escritório voltou semana passada
11/05/2020 14:27 - Mariana: Mas antes disso estávamos trabalhando em casa
11/05/2020 14:29 - Joao: Foda, aqui não tem previsão das aulas voltarem
11/05/2020 14:31 - Mariana: É, aqui disseram que retornaria em agosto
11/05/2020 14:31 - Mariana: Mas não sei em...
11/05/2020 14:31 - Mariana: Que situação, né?
11/05/2020 14:32 - Joao: Pois é, era pra estar mais controlado, mas o presidente não ajuda muito kk
11/05/2020 14:33 - Mariana: Não ajuda em nada! Estou preocupada com o que pode acontecer ainda
11/05/2020 14:34 - Mariana: Se passarmos por mais um impeachment é de se discutir a própria democracia né
11/05/2020 14:34 - Mariana: Pois ao que parece não está funcionando para eleger representantes
11/05/2020 14:34 - Joao: Sim, essa instabilidade total piora situações como ansiedade
11/05/2020 14:35 - Joao: Se passarmos por mais um nossa economia vai demorar mais de uma década pra ser recuperar, ninguém investe em um país que troca de presidente como troca de camiseta
11/05/2020 14:36 - Mariana: Com certeza...
11/05/2020 14:37 - Mariana: Poisé, mas tudo caminha para isso né
11/05/2020 14:38 - Mariana: Até pq inquerito já foi instaurado
11/05/2020 14:38 - Mariana: O cara também é bem burro né, não dá uma dentro!
11/05/2020 14:39 - Mariana: As vezes me arrependo de ter feito direito, sabia?
11/05/2020 14:39 - Mariana: Com outra profissão eu teria chance de tentar a vida em outro país
11/05/2020 14:40 - Joao: Eu to pensando, quando me formar acho que vou pro Canadá
11/05/2020 14:40 - Joao: Sim, todo dia uma atrás da outra
11/05/2020 14:41 - Mariana: Eu iria
11/05/2020 14:41 - Joao: Uma amiga conseguiu validar o diploma dela de engenharia quimica
11/05/2020 14:41 - Mariana: Eu não gosto que falem mal do país, sei que em todos os lugares existem problemas - culturais, políticos..
11/05/2020 14:41 - Joao: Creio que engenharia mecanica de boa também
11/05/2020 14:41 - Mariana: Mas porra, virou bagunça!
11/05/2020 14:41 - Mariana: Virou putaria bater panela
11/05/2020 14:42 - Mariana: Ué? não era de avião?
11/05/2020 14:42 - Joao: Então hahaha
11/05/2020 14:42 - Mariana: kkkkkkkkk
11/05/2020 14:42 - Mariana: Indeciso em!!???
11/05/2020 14:42 - Joao: Mudei da UFSC pro IFSC, pra conseguir trabalhar de dia
11/05/2020 14:42 - Joao: Na UFSC não tinha como trabalhar e estudar
11/05/2020 14:43 - Joao: Ai mudei pra engenharia mecânica no IFSC a noite, aqui em Joinville também
11/05/2020 14:43 - Joao: Mas não perdi quase nada, matei várias matérias
11/05/2020 14:43 - Mariana: Já pensou as suas entrevistas de emprego?
11/05/2020 14:43 - Mariana: Hahahahah
11/05/2020 14:43 - Mariana: Ah, comecei com o curso x, depois migrei para y, depois z, depois x novamente
11/05/2020 14:44 - Joao: A eu nem falo nada hahaha
11/05/2020 14:44 - Mariana: Hahahahahha
11/05/2020 14:44 - Mariana: E tu se forma quando?
11/05/2020 14:44 - Joao: Antes do COVID era pra ser uns 2 anos haha
11/05/2020 14:44 - Joao: agora já não sei mais
11/05/2020 14:44 - Joao: e vc?
11/05/2020 14:44 - Mariana: Último ano
11/05/2020 14:45 - Mariana: Ano que vem já sou bacharel ahahha
11/05/2020 14:45 - Mariana: Bacherel é quando se forma, né?
11/05/2020 14:45 - Mariana: E sou 1/2 advogada
11/05/2020 14:45 - Mariana: Falta a segunda fase, sabe lá Deus quando será!
11/05/2020 14:46 - Joao: Da OAB?
11/05/2020 14:46 - Mariana: Eu sou indecisa para a vida, relacionamentos e compras
11/05/2020 14:46 - Mariana: Para o curso tem se mantido ahahha
11/05/2020 14:46 - Mariana: Uhum
11/05/2020 14:47 - Joao: Então, na real eu ia manter, mas com a situação financeiro dos meus pais complicou eu resolvi tomar as rédias. Meus pais já estão cansados, não quero que fiquem me bancando kk
11/05/2020 14:48 - Joao: Que massa!
11/05/2020 14:48 - Mariana: É, eu imagino! É bom você trabalhar, já vai entrando no meio né.
11/05/2020 14:48 - Joao: Parabéns, a segunda fase tu vai tirar de letra tbm
11/05/2020 14:48 - Mariana: Cara, eu tinha tantas expectativas para esse ano, mas o COVID atrapalhou muito
11/05/2020 14:48 - Mariana: Por isso ando desanimada, sabe?
11/05/2020 14:48 - Joao: Nem me fale... kkk
11/05/2020 14:48 - Mariana: Deus lhe ouça
11/05/2020 14:49 - Mariana: Eu consegui monitoria com a professora que eu mais admiro
11/05/2020 14:49 - Mariana: E ela desenvolve várias pesquisas, já conhece professores de federal e tal
11/05/2020 14:49 - Mariana: Esta fazendo doutorado
11/05/2020 14:49 - Mariana: E eu quero muito fazer mestrado
11/05/2020 14:49 - Mariana: Mas uma pós na federal já vale
11/05/2020 14:49 - Mariana: Então, queria ficar ali no meio né
11/05/2020 14:50 - Mariana: Até uma aula eu dei, sabia? ahhaha
11/05/2020 14:50 - Mariana: SOZINHA
11/05/2020 14:50 - Mariana: Tinha tudo para ser um bom semestre, nesse sentido
11/05/2020 14:50 - Mariana: Mas.....
11/05/2020 15:25 - Joao: Que isso, ai sim em!
11/05/2020 15:25 - Joao: Ta mandando muito
11/05/2020 15:26 - Joao: Também penso em fazer mestrado, mas as vezes desanimo kk
11/05/2020 15:29 - Mariana: Pq desanimo?
11/05/2020 15:29 - Mariana: Eu preciso aprender uma outra língua
11/05/2020 15:30 - Mariana: Só sei português e merda
11/05/2020 15:30 - Mariana: hahahah
11/05/2020 15:33 - Mariana: Eu gostaria de lecionar, acho muito legal!
11/05/2020 15:33 - Mariana: E na advocacia passa mais credibilidade
11/05/2020 15:33 - Mariana: Só que meu sonho não é advogar
11/05/2020 15:35 - Joao: Ah sei lá, as vezes cansa essa rotina só de estudos
11/05/2020 15:36 - Joao: Eu manjava um pouco de inglês mas tive que aprender mais ainda na marra
11/05/2020 15:36 - Joao: As materias especificas o conteudo que presta é praticamente em inglês kk
11/05/2020 15:36 - Joao: Quer ir pra concurso?
11/05/2020 15:44 - Mariana: É, cansa! Eu imagino...
11/05/2020 15:44 - Mariana: Yes! Queria magistratura e atuar em vara cível
11/05/2020 15:44 - Mariana: Queria não, eu quero
11/05/2020 15:44 - Mariana: Mas não sei se tenho perfil de concurseira
11/05/2020 15:45 - Joao: Ninguém tem até tentar 🙃
11/05/2020 15:46 - Joao: Se tu tirando a OAB de letra tem que tentar sim
11/05/2020 15:46 - Mariana: Ah, vou tentar até meus 35 anos
11/05/2020 15:46 - Mariana: Aí prorrogo até 40
11/05/2020 15:46 - Mariana: Vai que
11/05/2020 15:46 - Mariana: hahaha
11/05/2020 15:47 - Mariana: Demora para sair, ainda mais eu que só vou tentar no sul
11/05/2020 15:53 - Joao: Vai dar boa, tu tem que advogar 3 anos pra poder concursar né?
11/05/2020 15:53 - Joao: Na magistratura
11/05/2020 15:53 - Mariana: Isso! Nesse período eu tento pós e mestrado
11/05/2020 15:54 - Mariana: Até pq conta como título
11/05/2020 15:54 - Mariana: Então, nada é perdido
11/05/2020 15:59 - Joao: Verdade, não tem nada a perder, só a ganhar tentando
11/05/2020 16:00 - Mariana: Uhum
11/05/2020 16:00 - Mariana: E o relacionamento?
11/05/2020 16:00 - Mariana: Firme e forte?
11/05/2020 16:00 - Joao: Então, ela ta aqui em Joinville comigo, ta sem aulas e o Banco afastou os estagiarios
11/05/2020 16:01 - Joao: Ai ela ta "morando" comigo faz uns dois meses
11/05/2020 16:01 - Joao: Amanhã a gente faz 3 anos
11/05/2020 16:01 - Joao: E o seu?
11/05/2020 16:02 - Mariana: Caralho, o tempo voa em
11/05/2020 16:02 - Mariana: Ah, o meu as vezes anda e as vezes desanda
11/05/2020 16:02 - Mariana: Ora quero casar e ter filhos, ora quero chutar o balde e ser solteira o resto da vida
11/05/2020 16:03 - Mariana: hahahahaha jeito Mariana de ser
11/05/2020 16:03 - Mariana: Bem decidida, sabe?
11/05/2020 16:03 - Joao: Sei bem haha
11/05/2020 16:03 - Joao: Filhos é uma parada que nem cogitamos haha
11/05/2020 16:04 - Mariana: É que eu quase tive né
11/05/2020 16:04 - Mariana: Dai as vezes da vontade hahaha
11/05/2020 16:04 - Mariana: Mas passa bem rapidamente
11/05/2020 16:04 - Mariana: Qd eu vejo que n
11/05/2020 16:04 - Mariana: não tenho paciência nem com a minha cachorra
11/05/2020 16:05 - Joao: kkkkkkkkkkkk
11/05/2020 16:06 - Joao: É, complicado haha
11/05/2020 16:06 - Joao: Como vão seus pais?
11/05/2020 16:06 - Mariana: A mãe esta em casa
11/05/2020 16:06 - Mariana: Foi suspendido o contrato
11/05/2020 16:06 - Mariana: O pai começou as férias hoje
11/05/2020 16:06 - Mariana: Por enquanto esta ok
11/05/2020 16:06 - Mariana: Ninguem demitido
11/05/2020 16:06 - Mariana: E os seus?
11/05/2020 16:07 - Joao: Suspenderam a licitação da obra que meu pai estava indo em Maceio
11/05/2020 16:07 - Joao: E agora os dois estão em casa kk
11/05/2020 16:09 - Mariana: Af, é foda para eles né
11/05/2020 16:09 - Mariana: Sua mãe chegou a inciar o restaurante no caminho do vinho?
11/05/2020 16:09 - Joao: Não, deu uma parada, ela andava meio mal
11/05/2020 16:09 - Joao: Agora segurou por conta do covid
11/05/2020 16:09 - Mariana: Depressão?
11/05/2020 16:10 - Joao: Uhum
11/05/2020 16:12 - Mariana: Eita, e ficar parado em casa só piora, né?
11/05/2020 16:15 - Joao: Uhum, ela ta tentando estudar outras coisas devagarzinho
11/05/2020 16:18 - Mariana: A mãe eu plantei ideia de fazer empedão para vender
11/05/2020 16:18 - Mariana: Pelo menos ela ocupa a cabeça
11/05/2020 16:18 - Mariana: E ainda lucra um pouco
11/05/2020 16:18 - Mariana: E eu ainda como toda semana hahahaha
11/05/2020 16:19 - Joao: hahahah
11/05/2020 16:19 - Joao: stonks
11/05/2020 16:19 - Mariana: o que é isso?
11/05/2020 16:28 - Joao: É um meme haha
11/05/2020 16:30 - Joao: É tipo quando você mostra solução pra algo de uma maneira diferente inédita
11/05/2020 16:30 - Joao: Meio difícil de explicar hahaha
11/05/2020 16:32 - Mariana: Hmmm
11/05/2020 16:32 - Mariana: Entendi 🤔
11/05/2020 16:41 - Joao: E suas irmãs, como estão?
11/05/2020 16:44 - Mariana: Ah nega continua na loja
11/05/2020 16:44 - Mariana: a*
11/05/2020 16:44 - Mariana: Passou na primeira fase junto comigo
11/05/2020 16:44 - Mariana: Diz que vai tirar a OAB
11/05/2020 16:46 - Joao: Mas ela ja se formou né?
11/05/2020 16:47 - Mariana: Aham, ano passado
11/05/2020 16:47 - Mariana: Não sei o que ela vai fazer da vida
11/05/2020 16:48 - Mariana: Diz que quer ser delegada
11/05/2020 16:48 - Mariana: Mas não estuda
11/05/2020 16:48 - Mariana: A Daiana ainda mora em SP e esta casada, a um tempinho já
11/05/2020 16:48 - Mariana: A Luana continua bem e está no segundo ano de BJ (mesmo ano em que a gente ficava)
11/05/2020 16:48 - Mariana: O tempo voa, né?
11/05/2020 17:15 - Joao: Nossa, já??
11/05/2020 17:15 - Joao: Sim, muito haha
11/05/2020 17:15 - Mariana: Poisé
11/05/2020 17:15 - Mariana: Eu ainda não me toquei ahahaha
submitted by heartless2000 to desabafos [link] [comments]


2020.09.04 18:33 DanteStonecross Senta que la vem história

Eu to a algum tempo lendo e comentando coisas nesse /, e eu sempre quis dizer varias coisas aqui, porque de algum jeito eu me sinto confortável de ver essas coisas e todos vocês, mesmo discordando com algumas pessoas aqui e ali ta tudo bem, discordar é normal, faz a gente mais humano.
Mas eu queria muito contar uma história aqui hoje, é uma jornada importante pra mim, e eu espero que vocês gostem de me ver aprendendo uma coisa muito complicada. Nessa história, todos os nomes serão fictícios, e será um resumo muito resumido, então a grande maioria dos fatos não está aqui, mas o que isso tudo me ensinou, você vai poder ver com certeza.
Eu sempre fui um Romântico, e quando eu digo Romântico, eu falo da escola literária, eu não uso aquele português difícil, mas eu enxergo o mundo de uma maneira similar, eu vivo os momentos com as pessoas com intensidade, com muito sentimento, e os momentos seguintes a esses vem a melancolia.
A primeira vez que eu me apaixonei quando tinha 11 anos, o mundo se tornou diferente pra mim, era como se de repente todo o resto fosse preto e branco, e apenas aquela garota fosse colorida(eu tenho essa história contada em um texto, que é o ponto inicial da minha depressão, escrito exatamente como aquela criança enxergava o mundo, se ao final alguém se interessar eu mando sem problemas).
E, perto se fazer 14, em 2013, eu conheci uma garota muito mais do que bonita, ela era simplesmente divina aos meus olhos, ela era tão incrível, ela tinha absolutamente tudo que eu gostava. Eu conheci a Ágata dando aulas de matemática(o que mais um nerd faz?) e algo me chamou muita atenção: mesmo com 13 anos eu já tinha dado muitas aulas pra muitas pessoas e todo mundo tem um limite, todo mundo desiste(pede uma pausa) depois de X questões, mas ela não, mesmo sem entender muitas coisas ela persistia até o fim tentando entender tudo, até o horario dela ir embora ela continuou la, com o caderno e a caneta fazendo de tudo pra conseguir entender.
Bons meses depois Ágata se tornou minha melhor amiga(embora no início ela respondia minhas mensagens a cada 3 semanas, sem exagero!), e mais um tempo depois e muitos conflitos com a família dela, a gente começo a namorar.
Eu ainda não posso explicar o que era a sensação de namorar com ela, ela era literalmente o que todo garoto sempre sonhou: baixinha, cabelo cacheado, um rosto muito agradável, um sorriso lindíssimo, peitos e bunda enormes(ENORMES), cantava feito um anjo, era popular, divertida, extrovertida, dedicada, esforçada... É uma lista de qualidades que, na época, transbordava.
De 2014 até 2019, nós tivemos 3 anos de relacionamento e 5 anos de amizade, e eu aprendi muito mesmo em todos esses anos. O motivo do término do relacionamento(numa versão em resumo do resumo do resumo) foi, principalmente, possessão. Eu tenho um pai que é extremamente possessivo e eu levei 14 anos pra sair das garras deles(ou seja, ainda era recente quando eu conheci ela), e 1 ano depois do namoro ela começou a querer cada vez mais a minha atenção, onde eu não sentia mais liberdade pra fazer coisas que eu queria, porque eu tinha que ficar 3 horas falando no telefone com ela(e eu nem gosto de falar no telefone).
Não me entendam mal, eu não estou dizendo que fui perfeito, que não tive defeitos ou que só eu que estava passando por problemas, acabou porque precisava acabar. Inclusive se você, Ágata, por algum motivo descobriu o reddit e se reconhecer nesse post, saiba que mesmo não mais falando com você e não conseguindo mais olhar na sua cara(história pra outro dia), você pra sempre terá minha gratidão e meu respeito, nós vivemos muitas coisas juntos e, se hoje eu sou um homem, foi você que o moldou, muito obrigado.
Quando isso terminou, eu comecei a conversar mais com uma outra garota que eu conhecia, estudava na mesma escola que a gente, e conforme eu a conheci, ela começou a conquistar cada vez mais espaço no meu coração.
Carol era uma mulher interessante de várias maneiras, ela era extremamente extrovertida, cantava muito bem, tinha muitas histórias pra contar, era uma das pessoas que mais tinham ficado com gente na escola, e principalmente, ela tinha acabado de ganhar uma filinha. O jeito que a Carol olhava pra filha dela me fazia querer estar por perto, não porque ela parecia uma mãe incrível, mas porque havia uma dualidade dentro dela: aquela criança foi concebida de um estupro, onde foi muito difícil aceitar conceber a criança, quando ela nasceu era completamente visível que ela não sabia o que fazer, ela amava mais do que tudo aquela criança, ao mesmo tempo que ela via o homem que fez isso quando olhava pra ela(graças a deus, isso mudou bem rápido).
O tempo passou e eu e Carol começamos a nos dar muito bem, e em meados de 2019 a gente se beijou pela primeira vez, essa foi oficialmente a segunda pessoa que eu beijei na vida e cara, que coisa mais estranha, eu não sabia nem como descrever o que tinha sido aquilo de tão estranho... Até que ela me beijou uma segunda vez, e ai oficialmente, aquele era o melhor beijo do mundo.
Eu e Carol ficamos mais algumas vezes, e a gente se dava muito bem em tudo, até na cama era muuuuito diferente do que era com a minha ex, e a gente fazia tantas coisas juntos, viamos animes, conversavamos sobre varias pessoas, saíamos pra comprar roupas...
Cada dia que passava o meu sentimento só aumentava, e quanto mais ele aumentava, mais coisas que eu achava incríveis aconteciam, como a gente ver as coisas abraçadinhos, ficar de mãos dadas, varias dessas coisas de casal.
O meu erro? Carol desde o inicio falou "Não se apaixona por mim, eu não me apaixono por ninguém". Eu segui essas instruções o quanto foi possível, mas cara, talvez fosse loucura minha, mas parecia muito que ela também estava apaixonada, não com palavras porque toda vez que eu mencionava ela mudava a expressão e o jeito por um tempinho, mas as atitudes dela, os nossos momentos...
Depois de um tempo, no inicio desse ano, eu tentei cortar a Carol da minha vida torcendo pra que resolvesse meu problema, e deu certo por 1 mês até que ela me mandou mensagem perguntando quanto tempo isso levaria. Eu dei o meu melhor e coloquei todos os meus sentimentos em um texto, cada palavra continha tudo que eu sentia por ela, e ela também fez um texto de volta pra mim, e eu pude sentir o que ela sentia também, ela queria ser só minha amiga, e nada mais.
Nós ficamos mais 3 ou 4 meses sem nos falar até que, por intermédio de uma amiga em comum, a gente voltou a se falar e, desde então eu vi Carol mais umas 3 ou 4 vezes, mas é tudo muito estranho, a gente troca mensagens uma vez por semana e olhe la, eu nem acredito que um dia a nossa amizade volte, quanto mais a gente ficar ou coisas do tipo.
Mesmo com tudo isso, ela sempre viveu no meu coração.
Porem aqui vem a lição, meus amigos.
Há semanas atrás, eu consegui contato com uma garota que a gente não se via a muitos, muitos anos. Sabe aquela história de primeiro amor a gente nunca esquece? Esse foi meu segundo, e o que eu verdadeiramente nunca esqueci, eu sempre vou me lembrar do meu primeiro dia de aula numa escola completamente nova, e no fim do dia eu ainda todo perdido uma garota me puxa, me olha nos olhos e a primeira coisa que ela diz pra mim é: "Você namoraria comigo?". A resposta pra essa pergunta era não, obviamente, foi muito aleatório, mas eu estava tão nervoso que saiu "sim", ela deu um sorrisinho e voltou ao que tava fazendo. Desde aquele dia, Livia se aproximou cada vez mais de mim, e ela tentou me conquistar todos os dias, e acreditem em 2012/13 eu não era naada fácil.
E quando eu consegui falar com ela novamente, alguma coisa dentro de mim estalou, a gente voltou a conversar e era como se nada tivesse mudado, a gente conseguia desenvolver do mesmo jeito que a gente sempre fez, nem parecia que tinham 7 anos sem contato. A gente se viu algumas vezes(sim, eu sei que a gente ta de quarentena, todas as medidas de seguranças foram tomadas pra gente conseguir) e, cara, eu tinha me esquecido o que é olhar pra alguém que te olha como se você fosse uma obra prima, aquele olhar de quando éramos crianças não mudou nem um pouquinho, ela ainda olha pra mim como se eu fosse a pessoa mais legal do mundo.
Eu, com todos os meus defeitos, com todas as minha chatisses e meu jeito ""inteligente"" de ser, onde a lista de qualidades é exatamente igual a lista de defeitos, ela me vê como se fosse alguém muito mais do que incrível.
E eu olho pra ela assim também, e quando eu a olho, eu quero que ela sinta a pessoa incrível que eu vejo, uma pessoa que passou por inúmeros problemas pelo mundo afora e ainda passa, alguém que realmente foi a raiz do meu gosto pelas mulheres, que me ensinou que atitude é a melhor caracteristica possível em alguém, e que eu quero alguém com isso na minha vida, alguém que tenha coragem de me puxar pelo braço e dizer que me quer, alguém que queira os meus toques, alguém que querias os meus carinhos, as minhas massagens, os meus abraços, as minhas implicações, assistir animes ou séries comigo, beber comigo, aprender e viver todo tipo de experiências e situações. É isso que eu quero com ela também!
Esse é um pedacinho da minha odisseia, eu pedi a Deus, ao universo, a seja la o que for que estiver ai fora por nós, pra que 2020 seja um ano de apredizados e conquistas, 2020 foi o ano mais difícil da minha vida, onde por conta de um treinamento pra competição, da pandemia(home office) e tambem por causa de ter a Carol na minha cabeça, eu passei pela pior fase da minha vida, mas eu consegui correr atrás de ajuda a tempo(onde eu devo a minha vida a minha hipnoterapeuta, que mulher excepcional) e, no final dessa jornada, eu cresci muito e me tornei bem mais forte.
Muito obrigado, eu deixo aqui os meus agradecimentos a todas essas garotas, que me mostraram quem eu quero junto a mim e quem eu quero ser, a minha mãe que é a melhor mãe do mundo e, mesmo a gente se desentendendo as vezes, eu não resistiria sem ela, a minha hipnoterapeuta que consegue a façanha de me colocar em transe(hipnose ericsoniana é a melhor, sem dúvidas!) e que me ensinou muuuito mais lições do que eu teria aprendido em 20 anos da minha vida.
E principalmente, muito obrigado a mim mesmo, por ter aguentado até aqui, por nunca ter parado de ir pra frente mesmo pensando todos os dias em desistir, em jogar tudo pro ar, pensando até em coisas muuito, mas muuuuito mais escuras nos dias mais dificeis, mesmo assim nós estamos aqui, prontos para a proxima jornada, onde a gente vai sofrer, mas a gente vai aprender algo a respeito disso no final.
Se você chegou até aqui, meu caro amigo, eu só queria te contar a história de como eu descobrir o que, pra mim, é o amor. Amor é o que eu sinto quando olho pra alguém que também me devora com o olhar e as atitudes, amor não é toda a intensidade, todo o fogo, toda a loucura, não! Pode ser um pouco disso, mas principalmente, amor é reciprocidade, é você não ter que se esforçar em mudar 1001 coisas só pra agradar a pessoa, quem você ama e quem te ama de verdade gosta de você por ser quem você é, e é isso que eu quero pra minha vida, amar e ser amado!
Eu não sei se eu e Livia vamos ficar juntos, a gente deve descobrir mais a frente, mas eu sei que eu quero isso, e se o destino(ou o universo, ou deus...) não permitir que a gente fique junto, tudo bem, eu sei agora o que procurar, e que vai existir mais alguém que olhe pra mim do jeito que eu olho pra ela.
submitted by DanteStonecross to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 07:26 tacaleb maior mico do meu romance

la luba ,inscritos editores, gata e mães/ pais solteiros que estão haver
nossa que triste essa historia ....
tenho 16 anos e moro em são paulo ..
certo dia estava na escola e tipo sabe aqueles momentos que você unnh vou morre sozinho então ,vishkk
bora para historia
um certo dia cansado da escola cheguei em casa abri o portão , meus cachorros estava me esperando na porta de casa super comportados /tipo só quem tem labrador sabe, beleza . entrei em casa arrumei minha coisas abri liguei o celular e fui mexer, lembrei que estava sozinho em casa e já que sou um menino muito santo abri um app de namoro ( cujo nome é chat anonimo) que já usava fazia um ano só na zoeira . tudo bem papo vem papo vai niúngue que me chamou atenção, ate que fui em área e vi um boy de cabelo ate o pesco tipo Harry Styles kkkk não se compara . nossa eu me apaixonei ficava todo o santo dia conversando com ele, ja que ele era mais velho do que eu vivia em segredo calma era so (2 anos ) na verdade dia 31/07 e aniversario dele afins
cara eu tava realmente amei ele mais ele foi um cuzão cmg ahhhh ele sumiu por uma semana ai eu chorei e tal. ele me bloqueou e mando isso pra mim ( eu tava sendo o amante dele sem saber que ele ainda não tinha termindo com o namorado dele, ai depois que ele "terminou achei que estvamos junto
"eu sou parasita tóxico, e não quero te fazer sofrer mais. Não vou fazer ninguém nunca mais sofrer, eu queria me despedir por ligação, mas o choro iria me atrapalhar, você merece encontrar alguém que não te faça sofrer, alguém que possa te amar pessoal, alguém que queira estar vivo, talvez você comece a me odiar por isso, e talvez eu mereça.
Tchau doce criança
I love you too"
não apaguei isso ainda que tenho que mostra pra minha psicologa depois apago.
depois de ter chorado por uma semana inteira minha amiga da minha sala pediu o numero dele ai ela falou com ele e tals ,ai ele quis falar comigo pediu desculpa ai eu fui trouxa e voltei com ele tipo na minha visão vc vai entender
fui da minha escola ate a minha casa falando com ele a esqueci de falar ele morava em Goias se não me ingando em maria rosa sei la .
tava muito feliz que nos íamos nos casa no aniversario dele escondido dos meus pais homofóbicos que vão na igreja que fica perto do lugar que iamos nos casar kkk, to rindo chorando
tínhamos ate alguns planos de ir para o canada com ele
ate que tudo que estava bom se acaba né , beleza no inicio da quarentena a gente brigou mais foi tipo que ele furou quarentena para Brasilia , compra algumas coisa para o restaurante da mãe dele , ele me conto algumas coisas pesadas tmb ne ja que ele era meu psicologo eu era o dele ,ai um cero dia ele ficou o dia inteiro sem fala comigo .ai tava achando estranho
ai vi que ele tava online ai eu fiquei mando mensagem pra ele acada 1h para ver se me respondia tipo eu- oi vida tudo bem? 9:00
eu- bom dia amor da minha vida ?10:00
eu- to aqui me responde? 13:00
eu - amor como foi seu dia 18:00
s- oi.
s- o que vc quer ?
eu- atenção
ai ele foi escroto fiquei bravo desliguei o celular e foi viver a minha vida no dia seguinte ela tava um amor comigo ai falei que não tava bem ai me bloqueou no whatspp e todas as rede sociais, ok
ai fui pagar uma de a vingativa peguei o numero dele madei para um mlk ,que ele deve ta pegando agr , ok
ai esse mlk colocou ele no grupo que eu tava de nudes. ai ele ficou dando em cima desse menino esse menino falando que ele era meu namorado ai ele perguntou do nosso relacionamento ai ele falou que a gente nem namorava ai fiquei pistola liguei chorando para minha para minha amiga graça a universo to conseguindo supera ele . kkk.bjs<3<3
chama o t3ddy pra gravar mais vezes
submitted by tacaleb to nhaaa [link] [comments]


2020.07.21 22:16 Noah_Bubbles O ex Famoso

ent, estava no discord normalmente e encontrei um garoto, ele era fofo comigo e tals, dps eu fiquei em call privada com ele pra ele conversar comigo "melhor". Ent eu adicionei ele e conversamos, ate que ele disse pra eu ver a nossa conversa... e estava lá o pedido de namoro eu fiquei tipo "QUE MERDA E ESSA" pq eu so lesbica e bem e dificil dizer não, ent aceitei por pena ne, com 1 hora de namoro ele ja me perguntava se iamos ficar juntos para sempre eu disse meio sem graça que sim mas eu sentia que não, bem no dia seguinte acordei com muitas menssagens dizendo que me amava itals dps quando eu fui jogar mine ele me ligou e me contou que os pais deles deixavam nós nos casarmos, bem o pior eque... EU TINHA 11 ANOS E ELE 13, eu disse que somos novos e ele insistiu ate que eu cansei e foi tomar banho... cheguei do banho e meu celular tava travando e adivinhem...ELE MANDOU 1K DE MENSSAGENS NA PORRA DO DISCORD! ai dps de eu disse que n dava mais e eu terminei com ele, dps ele disse que eu era uma ingrata filha da put\ e n lhe merecia ent eu disse que tava nem ai e dps ele me deu blok e fim da historia bjs*
submitted by Noah_Bubbles to u/Noah_Bubbles [link] [comments]


2020.07.10 20:49 gu5t4v0_1 Eu e minha profunda carência

Olá, tenho 18 anos e queria por algo pra fora, é sobre o fato de eu me sentir sozinho pra caralho muito frequentemente, e sei, eu era uma cara totalmente alheio a isso uns anos atrás, hoje tenho 2 apps de encontro no celular e só quero alguém pra conversar e me sentir confortável, comecei a me sentir assim tem uns 2 anos, foi mais ou menos quando consegui minha primeira namorada, antes disso, eu era só um garoto meio carente e que gostava de chamar atenção de formas bem inconvenientes, eu me julguei muito por causa disso por um tempo, mas no final não importa muito, eu era bem imaturo aos 13/15 anos como qualquer outra pessoas, e o fato de até os 12 anos eu não ter amigos na escola ou fora dela, sempre arrumar confusão, ser desgostado pelos professores e os pais não ajudou muito, mas foi uma época de muito aprendizado pra mim, pois foram meus primeiros amigos e minha primeira paixão, que apesar de ter dado mais errado do que certo, me ajudou a ser quem eu sou hoje, voltando ao foco da história com 16 anos eu já me sentia sozinho, nunca tinha sido correspondido na vida, e minha primeira namorada naquela época foi o que eu tive de mais confuso, eu a pedi em namoro um dia depois de sair com ela, ficamos juntos por um mês e eu não aguentei mais a pressão de estar ao lado de alguém e de ter responsabilidade emocional com essa pessoa, pedi pra terminar, ela odiou mas acontece, uns dias depois ela veio me pedir, por meio da amiga dela, pra ficar comigo de novo, só por ficar, de inicio eu recusei mas depois eu aceitei, e não demorou muito até que esse tipo de relação puramente carnal me parecesse insuficiente, depois em um momento de fragilidade emocional eu a pedi em namoro outra vez, dois meses e meio depois, a mesma coisa, dessa vez nos não nos falamos mais, e tem sido quase assim o tempo todo com meus relacionamentos, não consigo me aproximar direito de mulheres porque desde os 12 anos nunca consegui e quando consigo a pressão emocional é enorme e não consigo lidar, acabo tentando suprir minha carência usando os sentimentos de outras garotas e depois, termino como um babaca que as usou, eu não discordo, mas porra, eu quero tentar ter uma conexão com alguém, por que é tão complexo? Eu me sinto um completo fracasso por conta disso, quando sinto q tá chegando nesse ponto com uma garota, sempre tento suprir a falta de sentimento com sexo ou alguma outra coisa, mas é tudo sempre vazio, é sempre uma experiência insensível, e isso me sufoca ainda mais, há pouco mais de um mês conheci uma garota, conversávamos bem, mas um certo dia ela falou que estava apaixonada por mim, e me minha cabeça voltou no tempo, voltou pros meus relacionamentos antigos, onde eu só servia pra usar quem me dava valor e depois descartar, como fiz desde a minha primeira namorada, e poucos dias depois eu cortei relação com ela, eu não quero viver assim, quero arrumar alguém pra conversar, quero alguém pra falar coisas mais íntimas do que as que eu falo aos meus amigos, mas toda vez que eu tento, eu acabo decepcionando a pessoa.
submitted by gu5t4v0_1 to desabafos [link] [comments]


2020.06.30 14:42 Sun_0_Shine Perdi todos os meus amigos e eu não sei o que fazer


mto obrigado a todos que comentaram
S2
  1. Eu tinha conhecido uma menina da minha sala e dos meus amigos, eu fiquei mto amigo dela e perguntei para ela se ela queria conhecer meus amigos, ela disse que sim.
  2. Ate então tudo normal, né?
  3. Eu já gostava dela só estava pensando em como me declarar. OBS : eu já conhecia ela a 8 meses
  4. Então apresentei ela para todos os meus amigos, 2 semanas depois descobri que um deles estava gostando dela.
  5. eu fiquei tranquilo com isso pois eles n tinham nada em comum nem gostavam das mesmas coisas, só de FORTNITE que eu apresentei para ela para a gente jogar um pouco e se divertir.
  6. Então ele se declarou para ela, e obvio que ela rejeitou, então ele ficou falando q ia tirar sua própria vida para atrair ela de mim.
  7. Nesse momento eu comecei a ficar mais bravo, mais segui em frente pois depois de um tempo ele parou com isso.
  8. Depois de 2 anos eu ainda estava pensando em como pedir ela em namoro, nos já tínhamos ido em cinema, tomado sorvete, festas, comemorações, aniversários e etc.
  9. Eu pedi ela em namoro no ultimo dia de aula e fui embora pq tenho muita vergonha.
  10. Quando as aulas voltaram a gente continuou a ser amigos pq ela ainda n tinha respondido.
  11. Do nada ela começou a me "ignorar" na escola e só ficava indo atras dele.
  12. Perguntei para ela e ela n disse nada por mensagem nas ferias.
  13. Nos tínhamos um grupo de jogos e sempre que eu perguntava qualquer coisa no grupo TODOS me ignoravam fiquei irritado q ninguém me respondia nem no privado nem no grupo, todos eles tinham cortado amizade comigo.
  14. A pergunta o que devo fazer ??
submitted by Sun_0_Shine to desabafos [link] [comments]


2020.06.29 15:26 Sun_0_Shine Perdi todos os meus amigos por causa de algo que eu não sei.


  1. Eu tinha conhecido uma menina da minha sala e dos meus amigos, eu fiquei mto amigo dela e perguntei para ela se ela queria conhecer meus amigos, ela disse que sim.
  2. Ate então tudo normal, né?
  3. Eu já gostava dela só estava pensando em como me declarar. OBS : eu já conhecia ela a 8 meses
  4. Então apresentei ela para todos os meus amigos, 2 semanas depois descobri que um deles estava gostando dela.
  5. eu fiquei tranquilo com isso pois eles n tinham nada em comum nem gostavam das mesmas coisas, só de FORTNITE que eu apresentei para ela para a gente jogar um pouco e se divertir.
  6. Então ele se declarou para ela, e obvio que ela rejeitou, então ele ficou falando q ia tirar sua própria vida para atrair ela de mim.
  7. Nesse momento eu comecei a ficar mais bravo, mais segui em frente pois depois de um tempo ele parou com isso.
  8. Depois de 2 anos eu ainda estava pensando em como pedir ela em namoro, nos já tínhamos ido em cinema, tomado sorvete, festas, comemorações, aniversários e etc.
  9. Eu pedi ela em namoro no ultimo dia de aula e fui embora pq tenho muita vergonha.
  10. Quando as aulas voltaram a gente continuou a ser amigos pq ela ainda n tinha respondido.
  11. Do nada ela começou a me "ignorar" na escola e só ficava indo atras dele.
  12. Perguntei para ela e ela n disse nada por mensagem nas ferias.
  13. Nos tínhamos um grupo de jogos e sempre que eu perguntava qualquer coisa no grupo TODOS me ignoravam fiquei irritado q ninguém me respondia nem no privado nem no grupo, todos eles tinham cortado amizade comigo.
  14. A pergunta o que devo fazer ??
submitted by Sun_0_Shine to ConselhosLegais [link] [comments]


2020.06.17 05:32 arizoide Relacionamento antigo, mas morando juntos agora... Que faaase, não sei o certo e errado

Namoro uma garota fazem 5 anos... Ela é enfermeira e por conta do covid e da minha cachorra que amo, comprei uma casa e viemos morar juntos. A família dela meio que 'expulsou' ela por medo do vírus. Isso foi começo de abril
Ultimamente estou sentindo algo bem ruim. Para ter um exemplo, hoje ela acordou para trabalhar às 6 da manhã e eu continuei dormindo com minha cachorra até às 9. Estou fazendo home office. Trabalho como líder de um time de TI de dia e sou professor a noite. Ambos os trabalhos me consomem muito (mentalmente)
Após acordar, comecei a trabalhar e as 11:39 fiz o almoço. Ela chega às 13:00. Lavei toda a louça e voltei ao trabalho. As 17:20 ela me chamou pra ir caminhar e, por estar em reunião, acabei não indo imediatamente. Fui depois disso, encontrei ela e fizemos a caminhada com a cachorra... Voltamos para casa e a pia estava vazando... Fui numa loja correndo, eram quase 18:30 (comércio aqui fecha cedo), e comprei as coisas para arrumar. Aproveitei e fui ao mercado finalizar a compra da semana. Cheguei e ela fez a janta e organizou a louça do jantar. Fui dar aula remotamente e ao final da aula, sentei no sofá para jogar vídeo game... Aí começou as discussões. Primeiro reclamou que eu ainda não recolhi as roupas que ela estendeu ontem ( ontem foi ela que lavou ) e depois falou que precisava dormir cedo pq acorda cedo e eu posso acordar às 9:00. Falei que tudo bem, eu dormia no sofá, para ela não se incomodar. Aí ela ficou brava com isso, brigou comigo pq a sala está com marcas de pata no chao. Quando ela percebeu que eu me incomodei, veio falar que estava brincando.
Mas sabe as brincadeiras que não são brincadeiras?
Agora não sei... Não sei se trabalho demais e dou pouca atenção, ou se ela se cansou do relacionamento. Dividimos as coisas que fazemos em casa. Lavo roupa, limpo, passo se precisar. Mas não consigo entender o que falta...
Isso me consome demais :(
submitted by arizoide to desabafos [link] [comments]


2020.06.09 20:37 namuarts Não consigo manter relacionamentos de amizade

Oi essa é minha primeira postagem aqui no reddit msm sendo ruim gostaria de dizer oi a todos como vai ? Enfim eu vou bem no momento mas umas coisas estão me incomodando
Eu tive um experiência de amizade tóxica e abusiva aonde eu fui completamente controlada por 13 anos e me livrei disso no final de 2017 indo pra 2018 fazendo sessões com psicólogo tudo ficou mais claro porém eu desenvolvi depressão e ansiedade extrema então me tornei mais insegura do que era e me fechei totalmente porém consegui fazer alguns amigos em 2019 um grupinho em específico 3 meninas e dois meninos em resumo elas namoraram com eles e eu fui jogada de escanteio (a história é mais q isso infelizmente) então continuei sozinha sem nenhum amigo real sabe e isso me deixa muito triste eu fico pensando se eu sou tão chata e ruim assim pra merecer fica sempre sozinha Aqui na minha cidade se vc tem mais de 14 anos e não bebe fuma e transa igual um desgramado vc não é legal o suficiente e eu não gosto mt dessas coisas pq tive uma criação rigorosa não gosto de ir em becos e festas cheia de adolescentes bebendo e fumando se pegando no chão me sinto mal agr em 2020 eu decidi não me forçar a ser quem não sou e vivo sozinha por ai
E tem outra Quando eu decidi que eu deveria arrumar um namorado mas de novo fui jogada pra escanteio eu não sei se o problema é minha cara ou eu msm sabe não consigo manter relacionamentos de amizade imagina de namoro
É so isso msm doi mt viver assim mas eu amo meu cachorro e ele me ama :)
submitted by namuarts to desabafos [link] [comments]


2020.06.04 21:31 lysguil Preciso de conselhos e analisem a situação pra mim por favor

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda. Eu estou abrindo minha alma e coração nesse texto, direi toda a verdade
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to desabafos [link] [comments]


2020.06.04 19:02 lysguil Preciso de um conselho ou dois

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda.
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to brasilivre [link] [comments]


2020.06.02 06:42 Remote-Still Eu sou babaca por expulsar todo mundo da minha festa

Oi meu nome é Isabela sou colecionadora de action figures da marvel, isso e um ponto importante, quatro anos atrás no dia 15 de maio eu fiz 14 anos, outro ponto importante é, eu sempre quis uma festa a fantasia des dos meus 9 anos, minha mãe como uma pessoa maravilhosa que era dizia "eu prometo que aos seus 15 anos vamos fazer sua festa a fantasia". Bom chegou dia 15 as 03:14 e a desgraça começou, terminei meu namoro de 4 anos, 9 de 13 amigos que eu convidei não vieram, minha tia (que eu não gosto) se autoconvidou para a minha "festa" e minha prima de 10 anos ficava entrando no meu quarto poque ela queria brincar com os meus "brinquedos". Eu fui no meu quarto checar umas coisas para festa e vi ela com a minha Viúva Negra na mão. Eu tentei pegar a boneca dela só que a mesma jogou a boneca na minha estante, onde estavam ou outrosnbonecos, conclusão os bonecos cairam todos no chão, eu peguei ela pelo braço a coloquei para fora do quarto fechei a porta na cara dela e fui correndo ver se algum boneco tinha quebrado.
Por sorte minha só dois bonecos quebraram, meu Thor e meu Tony Stark, eu com raiva fui na garagem pegar uma superbonde.
Eu olhei para fora da casa e vi meus primos chutando alguma coisa, logo pensei que fosse uma bola, mais ai vi algo branco e logo lembrei que minha gatinha não estava no quarto, nessa hora eu desesperada fui correndo até lá,sim luba meus primos estavam chutando a minha gata grávida. Eu tenho essa gata a 4 anos, ela é bem velinha e aquela já era sua 2 gravidez. Eu afastei meus primos peguei e mística no colo, a bixinha estava gemendo de dor então eu a levei para o meu quarto,deixei ela na minha cama e fui pegar uma toalha para secar ela, quando eu estava voltando para o quarto a minha tia veio dizendo "tenho uma boa notícia, eu conversei com a sua mãe e ela concordou que festa a fantasia é para crianças, então eu você ela e sua primas vamos ao cinema ver um filme ok". Primeiro os bonecos depois minha gata e agora isso, pra mim já estava tudo fudido mesmo, então fui até onde estava o som e desliguei tudo, pedi para todo mundo ir embora, fui para o meu quarto e comecei a chorar. Naquele momento minha salvadora chegou, minha melhor amiga ( neste momento namorada) Sarah abriu a porta do quarto e me abraçou dizendo "tudo bem" "vai ficar bem" "pare de chorar" "você é mais forte que isso" tentando me acalmar, eu me lembro de deitar com ela na cama e dormir. Acordei no dia seguinte com dor de cabeça e várias mensagem da minha mãe perguntando oque tinha acontecido, minha tia me xingando e varios outros parentes reclamando comigo, Sarah como uma otima amiga me me ajudou a arrumar a bagunça.
Então podem podem me dizer se eu fui babaca por expulsar todo mundo da minha festa?
submitted by Remote-Still to nhaaa [link] [comments]


2020.05.13 06:39 BiAang o quão mal essa quarentena tá fazendo pra minha mente(ou a nossa)

1:25 da madrugada 13/05/2020 33 dias pros meus 21 anos
agora pouco eu acabei de assistir o filme A Chegada, mas isso foi só mais um gatilho pro que eu imaginei que viria, eventualmente pra todos, talvez não pra mim, por imaginar uma situação favorável nessa quarentena, onde eu me deleito de jogos on-line e música. não foi bem assim.
eu finalmente senti o quão ruim esse isolamento pode fazer pra nossa cabeça. antes dele eu me sentia muito estável, muito bem, meu namoro ótimo, tudo perfeito(ou quase), porém num baque viemos pra essa situação e de repente não tenho mais vontade de tocar piano, de estudar algo novo, de fazer planos, nem mesmo de transar.
o isolamento social te leva ao limite, mas não só ele, toda a situação de stress e medo contínuo tem dominado os últimos meses e nosso bem estar mental, indo por água abaixo...
-spoiler alert-
vendo esse filme, onde uma mulher consegue ver toda sua vida (passado, presente, futuro) de forma não linear após alguns acontecido, com isso, ela viu onde sua vida vai levar ela, tudo de ruim e bom que vai acontecer e mesmo assim abraçou aquilo com tudo. inclusive a morte da sua filha que ainda nem nasceu. foi aí que isso me fez adentrar nessa onda de pensamentos em excesso, pensamentos que te sabotam... quem sabe nem sabotam, mas te fazer refletir daquilo que o tempo e a rotina nunca permitiram.
a vida é linear pra nós, cíclica pro universo e singular pra ambos.
eu quis só me expressar por aqui pra falar com cada um que ler que cê não tá sozinho nisso, a gente tá aqui, todo mundo fodido da cabeça, mas vamo sair disso ninguém precisa aguentar tudo isso sozinho
se cê leu até aqui,brigado
submitted by BiAang to desabafos [link] [comments]


2020.05.08 14:58 TheRealFaate um relacionamento (um pouco) estranho

Vamos lá, meu "Nickname" é storm/faate e tenho 15 anos... E eu "namorei" minha própria prima. Tudo começou há bastante tempo, quando eu tinha por lá meus 9 anos e eu acabei percebendo que eu tinha alguma queda por ela, eu acabei falando contando isso e ela ficou com vergonha e talz (normal pra crianças de 9 anos). Bastante tempo depois ela veio passar uma semana aqui em casa (eu moro em uma chácara então como ela é da família é costume ficar vindo passar uns dias aqui) e bem, isso foi em 2018, logo eu já tinha meus 13 anos e ela 13 tbm, logo acabou rolando altas parada entre a gente e ficamos muito próximos (basicamente um namoro) e bem, isso continuou, ela veio aqui mais vezes e todas sempre a gente ficava, e era algo muito foda, a gente tinha uma sinergia fudida. Mas claro, primos são primos, e era óbvio que ia dar merda, algumas pessoas da família ficaram sabendo e meio que teve um distanciamento mínimo, mas que acabou gerando estresse e acabou nos fazendo brigar (isso já em no meio de 2019) formando assim a última vez que ficamos. O problema real é, prima, família, resumidamente todos os aniversários de alguém conhecido = ela vai estar lá, Natal em família, ela tá lá... Até mesmo no meu próprio aniversário ela tá lá, e isso me quebra, muito. Ja tentei falar com ela sobre isso, mas ela simplesmente diz que está "em outra vibe" (ela tá apaixonada por outro cara) Então eu tô aqui, triste, com saudade dela e outra paradas que quem já teve ex sabe, e as vezes eu melhoro, esqueço dela, mas aí do nada ela aparece, seja aqui em casa, ou no aniversário de alguém (como o do meu irmão que foi dia 6 desse mês, e pra variar ela veio pra cá) então eu não sei oq fazer, aceito dicas, conselhos ou qualquer coisa q vá me ajudar Obrigado por ler esse textao e me desculpe por fazer vc perder seu tempo.
Edit: essa parada de eu ficar vendo ela toda hora era muito bom quando a gente tava junto, mas agora é uma tortura, mais fácil de entender né?
submitted by TheRealFaate to desabafos [link] [comments]


2020.04.16 23:01 PiboOperdido Um desabafo sobre o que aconteceu comigo durante meus 11 a 15 anos.

Bem, vou começar me apresentando um pouco, tenho 15 anos quase indo para meus 16 anos de idade, tenho poucos amigos, alguns falam tímido, mas sou quieto por certos motivos que vou falar durante o texto, bem chega de enrolação, quero desabafar um pouco sobre como foi minha vida na fase sombria e como ela está agora, si é que tem diferença.
Durante meus 11-12 anos achava que tudo tava indo bem no colégio, eu era da bagunça dia sim e dia não, minha notas eram uma montanha russa, subia e descia drasticamente, mas havia algumas reclamações sobre meu comportamento e notas, recebia belos castigos por conta disso, não físico, mas o meu psicológico ficava abalado, minha mãe sempre foi nervosa, atualmente nem tanto, mas de um modo geral ela sempre é, por conta disso tinha que ouvir uma cachoeira de reclamações com raiva e decepção na voz dela, e isso, me deixava pra baixo. Teve um dia no colégio que simplesmente olhei pros lados de uma forma mental, e vi que tinha perdido diversas amizades, e isso me deixou mais pra baixo ainda.
Durante meus 12-13 anos, tive crises de choro, todas as vezes foram no colégio, elas tinham nenhum motivo aparente, mas eu sabia que tinha algo. Meu diretor perguntava o que havia acontecido, mas eu nem sabia o que responder, isso nunca chegou aos ouvidos da minha mãe, não me pergunte o porque, simplesmente não sei.
Durante meus 13-14 comecei a ser zoado, '' cabeção '', '' japa '' um apelido que comecei a gostar, '' abre o olho japonês '', '' pinto pequeno '' e etc, isso me deixava um pouco triste mas nunca cheguei a reclamar, eu fiquei com os bagunceiros pra ver se meu animo melhorava, foi meu grande erro. Um dia fui brincar com eles e tive a bela surpresa de ter minha cabeça prensada na parede, aquilo me deixou em choque, assim como os telespectadores que não fizeram nada, só o professor fez algo. Depois daquilo nem conversei com eles. Tive um termino de namoro, ela disse que estava carente, mas não necessitava de um relacionamento, aquilo me deixou confuso e pra baixo, mas entendi e nem toquei mais no assunto, tenho o whatsapp dela até hoje, mas nunca mais falei com ela.
Agora durante meus 14-15 foi o ápice, fiquei isolado, não falava com ninguém exceto quando tinha trabalho em grupo, já que era obrigado a cooperar, falava apenas com alguns amigos próximos. Fui iludido, '' ha, decepcionante pela minha parte, ter sido iludido uma vez, agora uma segunda? '' eu pensei. Era uma garota de aparência bela, tirava notas boas e era amigável, temos '' amizade '' até hoje, si é que ela pensa assim, eu mesmo me questiono. Tive pensamentos de ser um inútil, um filho decepcionante, um amigo descartável. Pensei até mesmo jogar tudo pro alto e descansar.
Bem, vamos para os dias atuais, vou falar sobre certos acontecimentos que estou levando até hoje também.
Hoje em dia faço terapia, isso me estabilizou de novo, mas sinto que está começando a perder o efeito novamente.
Meu amigo cara1, vou chamar ele assim, ele disse que não gostava da garota do 14-15, e no finalzinho do ano descubro que ele gostava dela também, tanto que ele me disse: ela já iludiu o cara2 por 3 anos. Isso me deixou magoado, tanto que quando ela vinha conversar comigo, ele vinha logo 2 minutos depois, ou sempre puxava assunto com ela quando estavamos conversando, atualmente ele não gosta dela, mas questiono um pouco sobre nossa amizade. Será que se a gente gostar da mesma garota novamente ele não irá me passar a perna, digo, falar mal de mim pelas costas? Por isso duvido um pouco antes de contar algo. Eu sei que é algo bobo, mas eu penso sobre isso.
1 mês atras eu e minha mãe tivemos uma discussão que me fez duvidar se ainda confio, amo e me importo com ela, ela simplesmente jogou a minha fase sombria, notas e timidez na minha cara, e aquilo doeu, muito. Liguei pro cara1 tentando ver se ele me acalmava de uma certa forma, funcionou um pouco, mas não o suficiente, desliguei e fui dormir. Depois do acontecimento trato ela normalmente, mas no fundo, sinto rancor do que aconteceu. Se um dia eu tiver a chance de retribuir, possivelmente de forma inconsciente irei fazer isso, já que, quando fica guardado no coração, aquilo não sai, pra mim eu digo, principalmente quando é de um parente.
Penso em ter um relacionamento novamente, eu tentei ter um, mas acabou não dando certo porque tive medos, então EU terminei, fiquei zangado comigo mesmo, tentei pedir desculpas pessoalmente mas não consegui por vergonha. Mas, uma parte de mim diz que ainda posso tentar novamente, já a outra me diz que não, e que isso acabará mal para ambos os lados.
Quando eu e o cara1 fomos jogar League of Legends, ele chamou o cara3, jogamos eu estava de Aatrox contra uma Cassiopeia, eu feedei por conta da Cassio ser Bronze I e eu mal comecei a jogar League, e o cara1 me disse: Porra?! Como você apanhou pra uma Cassiopeia jogando de Aatrox?! Fiquei um pouco envergonhado, o cara3 nem comentou nada, só jogou o jogo dele. Depois que terminou eu sai. 2 dias depois fui jogar com o cara3, ele era Gold IV, então eu cai contra um Diamante V no top, a diferença foi clara, ele começou a me xingar, tava tomando pick-off, não wardava, não ia nos objetivos por conta da pressão e mesmo assim me xingava, depois ele saiu da partida, e demos surrender, ele me bloqueou, fiquei puto e frustado, fiquei uma semana sem jogar lol por conta disso. Ainda converso com eles, mas, com pouca frenquência.
De modo geral, estou preocupado se ainda terei amigos, se minha mãe vai, um dia, sentar e conversar comigo, e se um dia poderei me relacionar de novo, já que, muitos se relacionam por status. Esse é meu desabafo, desculpe por ocupar seu tempo, tenha um bom dia.
PS: Talvez tenha erros de português, muitos até.
submitted by PiboOperdido to desabafos [link] [comments]


2020.01.17 01:42 vitor_af A pornografia estragou o modo que vejo as mulheres

Olá pessoas. Já faz um tempo q tenho acompanhado alguns posts aqui, e acho q agora é a minha vez de desabafar. Tenho 25 anos, namoro há quase 3 anos e minha namorada é uma pessoa maravilhosa. Mas foi muito difícil conseguir sair da inércia, chamá-la pra sair e tudo mais. Eu imagino que essa dificuldade se deu pelo modo como eu enxergo as mulheres, e creio q grande parte disso seja culpa da pornografia. Eu tive contato com ela muito cedo, acho q tive meu primeiro PC com uns 13 pra 14 anos, e nesse tempo consumi muita pornografia. Apesar de ter diminuído cada vez mais, sinto q os estragos dela ainda ficaram, como por exemplo, não conseguir manter uma amizade sincera com uma mulher sem que tenha segundas intenções. Quando vejo uma mulher, penso em sexo, ou se faria ou não com ela. Parece que nunca serei feliz se não tiver uma daquelas garotas dos pornos que costumava assistir e se não fizer as coisas que via neles tbm. Eu não sei até que ponto isso é uma questão de preferência pessoal, gosto, ou se é uma distorção da realidade, mas isso já quase a acabou com esse namoro e as vezes me deixa bem mal. Eu quero manter relações saudáveis com as pessoas, quero ser capaz de olhar uma mulher bonita e não vê-la como um objeto de desejo, mas como uma pessoa normal. Alguém já passou por algo parecido e lida ou lidou com isso de alguma forma? PS: Desculpem o textão rs
submitted by vitor_af to desabafos [link] [comments]


2019.12.10 17:46 throwawaysemnome Minha irmã quer se matar e se provavelmente eu tiver a mesma vida que ela teve vai dar merda pra mim também

essa vai ser a 43423423 e talvez a ultima throwaway q vou criar pra esse subreddit, e o post mais profundo e fudido meu

Eu xxF (não importa a idade agora pra não falarem merda) entrei de ferias semanas atras, eu nem pra lembrar eu consigo, i mean, desde quando eu tava tendo aula eu não queria entrar de férias, desde ano passado eu fui assim, mas esse ano eu realmente não queria, não queria mesmo. Eu, se eu dizer minha rotina, já ira ter pessoa já reconhecendo a historia que ja desabafei aqui, e não liguem pra esses ultimos desabafos, aqueles não importam, eram só surtos mal feitos, vamos láá, acordar ir pra escola blablabla ficar no computador de tarde e de noite, sabado ficar no computador quando eu estiver acordada, umas... 12 horas por dia? domingo mesma coisa? quero dizer, minha vida inteira foi assim, mas lembro que quando criança meu pai colocava só 5 horas por dia num coisa lá do windows 7 controle dos pais, e eu nem me lembro o que fazia quando isso acabava, eu lembro mais profundamente na infancia eu brincando com meu patinete em volta da casa, nao saia na rua nem nada, lembro mais profundamente eu indo pra rua pra brincar com umas menininhas da casa da frente, e meus pais me chamando pra ir de volta pra casa, porque NaO pOdIa. eu lembro de minha mãe mandando eu roubar a mochila das meninas da frente q ia ser jogado no lixo, na verdade, eu nem sei... a mochila só tava la na frente da casa, eu nem sei... foi tudo culpa da minha mãe... eu odeio esse passado e me sinto um lixo lembrando isso... eu nem era tão pobre assim, se mil reais por mes pra 4 pessoas era pouco... e minha intenção aqui nem era desabafar meu passado... eu me odeio agora
eu só quero pular pro presente agora, as pessoas tem que me reconhecer pelo presente, eu sou uma boa pessoa agora por fora, eu sou extrovertida quando meus amigos estão por perto, na escola, eu tive que conviver com um outro grupinho que nem me socializar eu conseguia direito pois de lá eu só conhecia meu uh, namorado? (eu queria só ficar com ele mas, quis namorar e agora nem me respondendo mais no messenger está, e eu nem conhecia faz 1 semana e ele ja me queria e eu aceitei por pressão e porque ele era uma boa pessoa numa escola cheio de gente que não presta, e olha lá que eu ja fiz um post aqui falando isso, de qualquer forma, namoro em geral é superestimado)

presente agora -
quando começou as férias eu fiquei só fazendo as mesmas merdas, a diferença é que eu agora acordava mais tarde, tava indo até tudo bem, ''aprendi'' a conviver com as férias DESPERDIÇANDO MINHA VIDA, QUE ESSE APRENDI TA MAIS PRA ME ILUDIR, um webamigo (tomara que ele realmente nao leia esse desabafo, ele pode facilmente se reconhecer aqui, ele usa reddit, se vc de alguma forma ler isso, esqueça) meses mais velho que eu falava que foi em festas com a familia academia etc etc eu comecei a ignorar ele, eu não gostava de ouvir aquilo, tipo, inveja? mas ao inves de raiva eu só queria chorar, e foi o que eu fiz, ele depois de muitas tentativas de oi veio logo me chamar em outra conta que eu era ativa, e eu nao tive escolha, eu fiz drama só mandando pontos e falando que ele me deixava triste, igual um adolescente que quer atenção, mas n entendeu e eu só quis deixar isso de lado, e falar de outros assuntos, eu so chorei quando eu fiquei falando que tal coisa deixava triste, eu nao posso chorar porque meu quarto é publico, qualquer um pode ir aqui quando quiser porque o guarda roupa que tem aqui é de todos. então ja veio minha mae se preocupando, e como esperado, ela já veio falando : ''O cOmPuTaDoR eStRaGoU?''

parece bobo, mas aquilo me ferrou ainda mais, pode ser qualquer coisa que posso estar, mas, alguem pensar que eu estar chorando por causa do notebook estragar, me faz pensar que minha vida inteira ta sendo mesmo ficar na frente de uma tela apertando botoes. É isso, só ter uma vida e essa vida ser só isso.
De repente eu percebi minha mãe me mimando dando comida, um tipo lá de chocotone e fez pipoca, que bom mimar um sedentário com coisas nada saudaveis, ja sentia dor no peito mesmo dias atrás (mais uma referencia a outro desabafo)
ok, isso tudo foi ontem, dormi, acordei e fui dormir no quarto da minha mãe porque minha irmã tava se mexendo na cama e isso me deixava desconfortavel
agora que vem a merda
hoje acordei de novo com minha mãe e irmã falando alto sobre como o namorado dela quis um tempo ou algo do tipo, tava uma discussão normal, ela falando como ela tem raiva de tudo e se odeia, mãe perguntando o porque da cara dela estar vermelha em certos momentos etc etc
me deu vontade de chorar de novo por ela estar se preocupando com namorado sendo que ela tem emprego e vai pra onde quiser, enquanto minha vida literalmente depende dos meus pais (minha irmã é 21F e esqueci de falar que também minha infancia do 1 á 5 série foi chorar todos os dias na sala enquanto minha turma inteira, inclusive a professora do 1 e 2 ano, fazer bullying comigo, a minha nova escola do fundamental 2 quase ninguem me conhecia entao ninguem mais fazia bullying comigo, mesmo as 2 escolas sendo bem pertas, mesmo assim, eu nao sei o que eu tenho pra ser tao sensivel assim, mas agora tem motivo ainda).
Então, com um pai que trabalha e fica a noite inteira jogando, uma mãe que cuida da casa e vai assistir televisão quando não tem nada pra fazer, o que eu vou virar? huh? comecei a chorar no travesseiro
depois de tanto blablabla que discutiram, minha irmã começou a chorar, falando de novo que se odeia, que toda a raiva dela é biológica, de dentro da cabeça, que não produz mais felicidade, eu realmente nao me lembro muito por isso to falando tao vagamente.
e agora uma coisa inesperada pois sempre achei que minha mae entende que depressão não é frescura, que se preocupou comigo pensando que eu teria um dia, minha mae começou a falar merda
ela começou a falar com raiva que pelo menos minha irmã tem saúde e que isso que importa, começou a comparar minha irmã com minha prima que sei lá o que engravidou perdeu namorado e mesmo assim seguiu com a vida, que tem que ter força de vontade
mas acho que nem tudo que ela falou foi merda, eu não sei diferenciar desculpa, mas cada pessoa tem sua vida, não precisa ficar se comparando com pessoa com vida pior, isso não vai adiantar nada, minha mãe começou a falar que viu a vida inteira a mãe dela apanhar, falando como se fosse normal.
agora minha mãe vai falar com meu pai, minha mãe falou que meu cunhado terminou o namoro com minha irmã q queria ficar sozinho, que ele era bomzinho de boas com a vida e minha irmã um tanque de guerra, que computador da depressão (finalmente percebeu isso, minha irmã trancada em casa, não tipo, realmente computador, também celular, porque não tinha nada pra fazer alem disso antes de conseguir emprego e namorado), e quando minha mãe falou que minha irmã queria se matar meu pai falou : ''AhHhHh Vai coMeÇaR cOm O DrAmA'' ''FiQueI dESDe PeQUEnO TrABaLhANDO'' e pelo menos começaram a falar de psicologo, meu pai falando sobre espiritismo falando que quando se matar n vai pro paraiso e sim vai ser uma alma penada bla bla bla (ai ai gente ''religiosa'' ou algo do tipo é foda)

mãe : ''se tem que conversar com ela''
pai : ''N VOU (?? n sei mais q ele falou ele tava com a boca cheio de comida)
mãe falou mais algo que nao escutei porque meu barulho de teclado n deixou escutar
meu pai começou a falar que minha irmã foi criado tudo na mordomia e que a vida é sofrer
sinceramente, MEU PAI SÓ FALA MERDA, primeiramente, não é porque os pais teve a vida ruim que o filho vai ter também, na verdade nem sei como foi a vida dele antigamente, mas acha, acha que isso vai ser um loop infinito? um bom pai é assim? desejar a mesma coisa que ele passou pro filho? assim o filho desejar pro filho a mesma coisa? e assim vai indo? eles não abriram a mente pra ver como é tudo hoje em dia, eles ferram com a mente de uma pessoa deixando trancado em casa e chamando de vagabunda, pra depois falar que foi tudo na mordomia? sinceramente, devem gostar de sofrer, ou melhor, ja acostumaram sofrer, não é tipo, sofrer mesmo, mas parece que falar : ''todos vamos morrer um dia'' vai abrir a mente deles pra dizer que a vida não é só trabalhar e ficar preso em casa, i mean, mesmo minha irmã ja tendo 21 anos e precisando trabalhar, acha que ela fez algo de bom antes? que se divertiu na unica epoca da vida de se divertir? não, FICAR EM CASA NÃO É VIVER, desculpa se alguem acha que isso é frescura MAS EU TO PERDENDO A CABEÇA COM ISSO, a menina mesmo livre agora, teve um passado desperdiçado, ela falava que aguentou 20 anos por isso, imagina 20 anos desperdiçado, e eu, 13, parabens descobriram minha idade, 13 anos sentada e indo pra escola, irra.
na minha sincera opinião sobre o namoro dela, ela amava mais o namorado do que eu, e isso era o certo, o namorado dela dava presentes toda hora, a estante do nosso quarto é quase tudo presente dele ou da mãe dele, o namorado dela iluminou a vida dela, e então ela gastava o dinheiro do emprego dela tambem dando presentes pra ele, agora tinha chegado um teclado que ela iria dar pra ele, mas como ele terminou o namoro, ou deu um tempo sei lá, nem sei o que vai acontecer, o teclado tinha custado uns 200 reais, eu pensei que ela iria comprar pra mim e eu fiquei com raiva, quem gastaria 200 reais num teclado? mas era pro namorado dela, isso foi mais entendivel, depois de tanto mimo que ele deu pra ela, ela tem que retribuir, ela até perguntou pra mim o que eu queria de natal, já que meus pais tão pouco se fudendo pra mim, mas era no maximo 100 e eu queria algo de uns 200 (era uma mesa digitalizadora, eu queria uma pra eu continuar desenhando pois desenhar no mouse é impossivel, quem é artista sabe, eu desenho faz 5 anos e eu perdi totalmente o animo de desenhar, pois ate pessoas que nem sabem desenhar ja compram uma e isso é uma grande injustiça, e eu poderia fazer comissions até pra ganhar dinheiro com isso, mas nãoo, se eu tivesse uma mesa digitalizadora eu iria ganhar muito animo pra fazer isso) ser pobre é foda, nao quis nada mesmo.
o namorado dela era de boas com a vida porque deve ser classe media, tudo de boas, bla bla bla, casa boa, ja minha irma tem uma vida merda, agora, se vê o triangulo que isso fez?

irmã com vida merda > irmã acha namorado e emprego > irmã perde namorado por causa da vida merda q era o passado que não traz mais nenhuma felicidade pra ela hoje em dia, pois fica com raiva e nem sei da historia direito e o que ela fez pro namorado.

nossos pais tao fudendo com nossa vida, se for frescura, é só nós que somos sensiveis assim, é normal ficar com uma vida assim? não sabia.

vontade de ela voltar com o namoro e eu ser o filho deles, sinceramente.

morar numa casa que todos dão risada e pais que querem ver todos sofrerem é... torturante, se eu ficar aqui, vou ficar literalmente chorando as férias inteiras
submitted by throwawaysemnome to desabafos [link] [comments]


2019.10.04 15:30 foi_mal Queria te pedir desculpas, Gustavo

Cara, faz algum tempo já que quero te pedir desculpas. Um ano? Alguma coisa assim. Te procurei, não achei, e pra ser sincera não tenho mais nenhum perfil em redes sociais.
Só que parece que o bolo na minha garganta só cresce e eu preciso vomitar. Nem que seja pra uma carta na garrafa. Acho sinceramente que isso nunca vai te alcançar. Mas mesmo assim...
A gente se conheceu eu não tinha nem 13 anos. E ao longo dos anos que convivemos eu sinto que eu te fiz MUITO mal. E que vc saiu com a ideia de que eu sou a pior pessoa do mundo.
Mas eu acho que vc não faz ideia do que eu passava tbm. Eu tava muito mal. E vc infelizmente tava no meio de tudo. Hoje, quando eu olho pra trás, eu sinto pena da menina que eu era. Eu não conseguia fazer melhor, pq eu não sabia que havia melhor.
Eu nunca tinha entendido que vc gostava de mim. Quando a gente se conheceu no show do korn, eu xonei em vc, mas vc nem me deu bola, pior, me apresentou um amigo: o Zuza.
Depois disso tudo passado, quando a gente se viu de novo, a merda foi pro ventilador, né? Eu sei que eu não te dei bola o fds todo. Vc pegou um busão, chegou na minha casa e eu não sabia como agir! Eu era uma menina de 16 anos, que não tinha ngm no mundo a não ser por uma avó gagá que mal andava.
Eu honestamente não soube fazer melhor. O namoro com o Zuza foi super abusivo, principalmente depois que a minha mãe morreu. Eu não tinha amigos de vdd, pq não conseguia conversar com ngm. Ngm dava conta de lidar com as minhas verdades. Eu sinto que vc tava meio que na mesma vibe. Mas eu, sei lá, meio que te desafiei. Eu achei que sexo era a resposta.
Depois disso vc sumiu.
Aí há alguns anos atrás quando eu te procurei meio que começou a cair a ficha.
E foi mal. Por tudo.
Espero que hoje vc esteja bem, e que os demônios que te assombravam não estejam mais aí.
Espero não ter sido um deles.

submitted by foi_mal to desabafos [link] [comments]


2019.09.15 19:11 YareYareDaze007 Minha "breve" história amorosa

Essa História que será aqui contada, nesse livro, é a jornada de um garoto chamado Giovane, um garoto quieto, de poucos amigos, porém muito estudioso, sempre tirava boas notas na escola. E é exatamente lá que nossa história começa.
No ano de 2017, nosso protagonista está sentado tranquilamente em sua mesa, na sala de aula, quando repentinamente ao olhar de relance para a porta, ele percebe alguém entrando, mais especificamente uma garota, uma linda garota, que instantaneamente desperta o encanto de Giovane. Vale lembrar que naquela época, ele era um garoto de 13 anos, sem nenhuma preocupação além de vídeo-games e estudos, mas tudo aquilo estava prestes a mudar. Naquele momento, ele havia descoberto o amor, que muitas vezes pode ser comparado à uma benção ou maldição. Ao ver a garota de nome desconhecido entrar, Giovane logo ficou surpreso com tamanha beleza, porém no momento não fez muita coisa. Apenas voltou aos estudos e tentou não pensar muito naquilo, porém era quase impossível, a cada conta que fazia, a cada texto que lia, a imagem da garota continuava a aparecer em sua cabeça. O que era muito ruim, considerando o fato de Giovane sempre dar muita importância aos estudos, aquilo estava o atrapalhando. Mas logo o nome da garota foi revelado: Sabrina. Giovane ouvira a professora dizer esse nome na chamada e viu a garota responder.
Não demorou muito para ele se dar conta do que havia acontecido. Ele sabia que estava sob o efeito da droga mais poderosa que existe: O Amor. E para o amor não existe cura, apenas o tempo, que foi justamente o que decidiu fazer: dar um tempo e ver o que acontecia. Giovane Não tinha ideia de como os eventos se desenrolariam dali em diante, não sabia o quanto sofreria pensando nela.
Passado algum tempo, cerca de 3 meses, e o amor de Giovane por Sabrina continuava aumentando, como uma fogueira que é atiçada pelo vento. No entanto, uma dúvida ainda pairava sobre sua cabeça: O sentimento era recíproco? Sabrina via Giovane com outros olhos? Ele não sabia, e isso estava o enlouquecendo.
Um mês depois do acontecimento anterior, ele havia pensado em uma maneira de acabar com suas dúvidas, era o único modo que nosso protagonista havia pensado: Falar à Sabrina sobre seus sentimentos. Porém, Giovane era um garoto extremamente tímido, o que deixava essa hipótese quase impossível. Ele tinha medo de contar o que sentia e não ser correspondido, ou ainda pior, ser ridicularizado pelas pessoas ao redor da escola. Chega o fim do ano e Giovane não havia conseguido se declarar. "Meu Deus, mas e se ela não estiver aqui o ano que vem? " Pensava.
2018, início do ano. E para sua surpresa, ele estava na mesma sala que Sabrina. Seria o destino dando uma segunda chance a ele? Talvez. E como dito anteriormente, seu amor não diminuía, apenas crescia dia após dia. Nosso protagonista tem 14 anos agora, muito mais maduro, certo? Errado! Ele continuava com uma ideologia de " deixar o rio fluir ", ou seja, não fazer nada e deixar que o destino cuidasse do resto. Claramente essa tática não deu certo. Porém, Giovane possuía um amigo chamado Marcos, cujo qual se dava muito bem com as mulheres. E fui justamente a ele que Giovane foi pedir ajuda. E acontece que Marcos era realmente bom no que fazia, e milagrosamente conseguiu fazer Sabrina se aproximar consideravelmente de nosso protagonista, que estava pensando sobre a vida e as decisões que havia tomado e aparentemente não interagindo com Sabrina, o que fez Marcos aparecer e talvez ter causado o maior arrependimento da vida de Giovane. Ou não? Marcos chegou conversando com ambos e acabou deliberadamente por falar que Giovane estava apaixonado por Sabrina, o que deixou nosso protagonista completamente paralisado, como se tivesse visto um fantasma, sem nada para dizer, como se tivesse visto a morte cara-a-cara. E Sabrina pareceu incrédula do fato, tanto que até se levantou da cadeira na qual estava sentada e estava se dirigindo a seu lugar, quando Marcos a parou e tentou argumentar com ela, mas nada parecia dar certo. Enquanto isso, nosso protagonista continua sentado imóvel na mesma posição que havia começado a conversa. Passados cerca de 3 minutos, Sabrina chega à mesa de Giovane e pergunta:-O que aconteceu?
-Nada. Diz Giovane
-Você está com cara de bravo. Foi alguma coisa que eu fiz?
-Não, não foi nada.
E Sabrina sai daquela mesa e volta para a dela.
A partir daquele dia, Giovane se tornou outra pessoa, alguém completamente novo. Ao invés do garoto alegre e piadista de sempre, ele havia se tornado alguém quase depressivo, não falava quase nada, passava horas parado pensando na vida, não fazia mais tantas piadas. Até o dia 10 de agosto de 2018, quando ele decide que não vale mais a pena sofrer tanto por conta de falta de coragem. Na escola, durante a aula de geografia a lição era fazer um mapa-múndi e foi o que nosso protagonista fez, porém Marcos tinha um plano para ambos ganharem nota apenas com o esforço de Giovane, que aceitou ajudar já que poderia precisar de algum favor de Marcos algum dia. E foi um plano, absurdamente bem bolado, executado com maestria e finalizado com êxito.
Na noite daquele mesmo dia, Giovane decide cobrar a ajuda que ofereceu à marcos. Mandou uma mensagem para ele e combinou que iriam executar um plano para que nosso guerreiro Giovane tivesse a coragem de se declarar à belíssima donzela Sabrina. Marcos a convenceria a segui-lo e passaria por um local combinado, onde Giovane apareceria e abriria seu coração para ela, acabando de uma vez por todas com isso, do jeito bom, que Giovane sairia com uma namorada e se livraria de sua tristeza ou do modo ruim, que era o que Giovane achava mais provável, onde ele seria completamente rejeitado e jogado à depressão para sempre, porém esquecendo de Sabrina. Nada poderia impedir esse plano de funcionar.
Exceto uma coisa: O esquecimento de Marcos que não conseguiu atrair Sabrina até o local combinado, o que fez com que Giovane saísse vagando pela escola envolto em seus pensamentos, e andando sem parar, para praticar pelo menos de alguma maneira, algum exercício, contudo ao fazer a volta na escola várias e várias vezes, no caminho Giovane se deparava com Sabrina andando com uma amiga e seu namorado, e durante algumas dessas vezes ele pôde ouvir claramente a amiga de Sabrina dizer: " quem quer catar a Sabrina? " Duas vezes na mesma hora em que ele estava passando e ainda ouviu mais uma última vez: " Ela está se doando ". Giovane estava começando a ligar os pontos, tudo começava a fazer sentido em sua cabeça. A vontade dele era alterar o curso de sua caminhada e abrir seu coração a ela, porém se fizesse isso, ele estaria desperdiçando um favor de Marcos, então Giovane Simplesmente continuou sua jornada de volta à sala de aula. Ele estava prestes a descobrir o significado de tudo que aconteceu.
No final daquele dia, Giovane decidiu perguntar à marcos se ele havia se esquecido. E de fato ele havia, no entanto se ofereceu para fazer o mesmo plano no dia seguinte. Giovane concordou.
Terça-feira, 14 de agosto de 2018, nosso protagonista vai para a escola apreensivo pensando em como vai ser, no que ele vai dizer..., mas durante a aula de história, nosso herói percebe que Sabrina estava muito impressionada com o professor novo. Estaria ela realmente afim do professor? Ou seria apenas uma brincadeira? Ele não sabia e isso o deixava apreensivo. Na próxima aula, a de matemática, a professora havia mudado Sabrina de lugar. E coincidentemente, o lugar que ela foi designada era bem perto do lugar de Giovane. Seria esse o destino colaborando mais uma vez para que tudo desse certo em sua vida?
No recreio, tudo estava combinado com Marcos. Só lhe restava sair da sala e seguir com o plano. Acontece que um amigo de nosso protagonista, conhecido pelo codinome Sem Mão, decidiu segui-lo e ver o que aconteceria e como acabaria. Giovane conta o plano à Sem Mão, que fica impressionado e diz que aquele plano era como fazer roleta russa com 5 balas. No entanto, Marcos demorou muito para fazer o plano e quando fez, não fez corretamente: Ele simplesmente disse para Sabrina que Giovane gostaria de conversar separadamente com ela, enquanto nosso protagonista apenas passava por ela e ia direto ao banheiro, pois estava muito tenso. Acaba o intervalo e Giovane se dirige à sala de aula. Na última aula, logo em seguida da de educação física, todos voltam para a sala e se preparam para a aula de matemática e provavelmente a coisa mais inesperada desse livro acontece: Ele pensando na vida como sempre, consegue ouvir Sabrina e Vinícius, um outro colega de sala, discutirem sobre voltar ao lugar anterior deles, e de repente ouve ela dizer que aquele lugar era bom porque ela conseguia ter uma boa vista de uma coisa. Instantaneamente nosso protagonista percebeu que essa "coisa" era nada mais nada menos que ele mesmo, até porque em certo momento dessa conversa ele pôde perceber Vinícius responder: Do G? Que foi logo respondido com uma resposta de Sabrina: Por que você não grita logo de uma vez?! Seguido disso, Vinícius em tom de brincadeira, aumenta levemente sua voz e repete a frase anterior. A teoria das cinco balas de Sem Mão acabara de ser refutada, pois com essas informações, suas chances aumentaram consideravelmente, deixando a arma com apenas uma bala. Estava muito claro para Giovane que Sabrina aparentemente gostava dele, mas não queria que isso fosse exposto. Passado certo tempo da aula, mais uma vez Sabrina diz que é um bom lugar e que ela consegue observar muito bem essa "coisa" e foi respondia por Vinícius: Mas do seu lugar anterior, você também consegue ver. E logo veio a resposta: Sim, mas daqui eu consigo ver mais de perto, logo esse lugar é melhor. Ele sabia que, ou se tratava dele ou de algum de seus amigos que sentavam perto, e estava bem convencido de que se tratava dele. Nesse momento, Giovane estava pulando de alegria por dentro, mas por fora só se via sua expressão mais comum: a de indiferença. Ninguém simplesmente olhando, poderia saber a felicidade que residia dentro de Giovane naquele instante. Ele foi para casa se sentindo renovado e feliz, só não voltou saltitando por motivos de masculinidade. O que aconteceria depois?
No dia seguinte, Giovane não foi para a escola. Ele havia ido ao médico, e como o sistema de saúde do Brasil não é dos melhores, não conseguiu voltar a tempo de ir para a escola. Ainda nesse dia, pela primeira vez ele decide tirar seu bigode e por incrível que pareça, se achou mais bonito e se sentiu deveras confiante em sua jornada. Por volta das 18 horas, conversa por mensagens com seu amigo Sem Mão e lhe conta sobre o que havia descoberto ouvindo aquela conversa, e para desanimar um pouco nosso herói, Sem Mão diz que o "G" mencionado na conversa, poderia ser de Gustavo, outro aluno da mesma sala, mas Giovane prefere acreditar que ela se referia a ele. Logo em seguida, começa a conversar com Marcos, que também fica ciente da situação e diz:
- Ela está brincando com você, cara...
- Não, estou tão confiante que apostaria cinco reais que ela não está brincando!
- Cinco reais? Apostado então! Mas para você ganhar, ela tem de deixar explícito que aceita você. Assim como para eu ganhar, ela deve deixar explícito que rejeita você.
- Claro.
Giovane não possuía cinco reais, nem sabia onde conseguir, mas estava confiante.
16 de agosto de 2018, nosso protagonista aparece na escola e diferentemente do último dia, não parecia tão tenso, parecia até mesmo confiante do que iria fazer. Logo Marcos apareceu:
- Está fechada a aposta de hoje?
- Com certeza!
- Você sabe que vai perder, né?
- Certamente que não, estou tão confiante que nem trouxe o dinheiro, como sinal de que sei que não vou falhar! – Cada frase que nosso protagonista falava, era dita com convicção.
- Se está tão confiante assim, suba a aposta para dez reais!
Giovane pensou por alguns segundos. Ele não tinha esse dinheiro em mãos, mas para mostrar confiança à Marcos e a si mesmo, subiu a aposta.
- Feito!
No instante que disse isso, o sorriso malicioso que habitava o rosto de Marcos fora substituído por uma expressão de espanto. Não podia acreditar que nosso herói estava tão confiante. Porém, durante toda essa conversa na aula, Marcos decide contar à professora de ciências sobre a aposta, e para a surpresa de ambos, ela havia achado uma aposta interessante.
15:30, havia chegado a hora do intervalo, a hora da verdade. Quando pôs o pé para fora da sala de aula, soube que duas coisas importantíssimas estavam em jogo: Seu futuro amoroso e dez reais, que podem não parecer muito, mas na época que o país estava... Ele achava que seria fácil, mas estava muito enganado, pois quando estava fazendo o reconhecimento do melhor lugar para a abordagem, pôde sentir sua perna fraquejar. Depois de dar algumas voltas na escola e consequentemente acabar encontrando com Sabrina no caminho, ele havia achado que estava pronto e quando foi procurar seu alvo em movimento, não o encontrou, no entanto, logo descobriu que ela estava sentada, com sua amiga já mencionada anteriormente. Não havia mais escapatória, teria de se declarar na próxima volta e podia sentir seu coração bater cada vez mais forte ao se aproximar do local. Infelizmente, ao chegar e estar preparado, se depara com mais 4 garotas conversando com Sabrina e sua amiga, o que fez nosso herói alterar o curso e ao invés de parar, acabou seguindo sua trajetória comum. Faria na próxima volta, não importava o que acontecesse, porém, ao chegar novamente e ver que só estavam ela e sua amiga sentadas, não conseguiu. Era como se uma força desconhecida o impedisse.
Bate o sinal para todos voltarem para suas salas de aula e nosso protagonista entra e percebe que teria uma aula vaga, e logo seu lamento em não ter conseguido se declarar, se tornou em forças para tentar agora que não haviam tantas pessoas lá fora. E mais uma vez não conseguiu, até que Sem Mão propõe um desafio: reproduzir um desenho de seu amigo Raul, um cara vidrado em desenhar, e Giovane aceita, pois ficar andando e se lamentando não era a melhor atividade. Chegando onde Raul estava, Sem Mão explica o desafio, porém, por algum motivo Raul pega uma folha e corta em duas, dando uma parte para Sem Mão e outra a si mesmo. Giovane não se importa. Na verdade, parecia não se importar com mais nada depois de ter fracassado em conversar com uma garota. Sem Mão reproduz um desenho de um homem com terno roxo e gravata que Raul havia feito. A única diferença, no entanto, foi que sua reprodução ficou parecendo o cruzamento de um desenho de uma criança sem talento com um feto malformado em um pote com formol. Após isso, aparentemente Sem Mão ficou tão entediado quanto nosso protagonista e decidiu voltar a andar, quando de repente veem Marcos e o namorado da amiga de Sabrina tentando tirar a namorada de Marcos e a amiga de Sabrina de um banco no qual estavam todas sentadas. Giovane pensou que poderia ser Marcos querendo ajudá-lo a conseguir, mas qual seria sua motivação além de perder dinheiro? E eles conseguiram tirar as garotas do banco, deixando Sabrina sozinha, que decidiu levantar e começar a andar, mas nosso herói não pensou em abordá-la, simplesmente não tinha a coragem para isso. E acontece que ele era um cara muito corajoso quando se tratavam de brigas e tudo mais (até enfrentou um bando de garotos que estavam o incomodando uma vez), mas quando se tratava de garotas, ele não sabia o que fazer. Depois disso voltou para a sala a tempo de acompanhar as duas últimas aulas de geografia. Contudo, no final da última aula, Marcos veio conversar com nosso herói:
- E aí cara, cadê meus dez reais?
- Eu não falei com ela, logo não tomei um fora, o que significa que eu ainda fico com meu dinheiro.
- Porra, cara. Qual a dificuldade? É só chegar lá e falar " eu estou afim de você, vamos ficar juntos? " E acabou.
- Se fosse tão fácil assim, eu já teria feito há um ano e oito meses atrás...
- Mas é fácil!
- Não para mim. Me falta coragem.
Então Marcos decide tomar uma abordagem mais agressiva.
- Olha lá a bunda dela como é grande! Você não quer ter isso?
Giovane continuava dizendo que não tinha coragem.
- Olha lá, o cara foi dar tchau para ela e passou a mão na bunda dela! E ela ainda deu risada! Você vai deixar o cara fazer isso com sua futura esposa?
O sangue de Giovane fervia, como se ele mesmo fosse explodir a qualquer momento, mas ele era um cara calmo e conseguiu se manter normalmente apenas dizendo " calma e tranquilidade " a si mesmo enquanto Marcos dizia:
- Se amanhã você não conseguir, você vai ter de dizer para todo mundo que você é um merda e eu sou superior!
- Okay, já me considero um merda normalmente...
Mas aquela conversa lhe deu forças para o que ele faria no dia seguinte.
Dia 17 de agosto de 2018, nosso herói está prestes a sair de casa, enquanto seu pai assistia tevê, e de relance, pôde ver a notícia mais bizarra que já havia visto em toda a sua vida: " Homem-Aranha do crime " que aparentemente era um ladrão que escalava prédios tão bem que recebeu esse nome.
Chegando na escola, pronto para fazer um trabalho de artes, acaba descobrindo que haveria outra aula vaga, já que sua professora tinha faltado, o que o deixou feliz e enraivecido. Quando já havia saído da sala e estava andando pela escola, começa a falar com Sem Mão desse livro que está sendo escrito agora mesmo.
- Vai ter muita coisa nesse livro!
- Essa conversa também?
- Provavelmente, já que eu vou colocar qualquer coisa que pareça insignificante o suficiente no lugar de alguma informação que seria crucial, ou seja, essa conversa vai direto para ele.
- Bem, isso não seria meio que...
- Um Inseption muito foda!
- Eu ia dizer quebra da quarta parede, mas Inseption também está valendo.
- Não é bem uma quebra da quarta parede. Eu só estaria fazendo isso se eu dissesse: " Ei, você aí que está lendo esse livro, como é que você está? "
- É, realmente...
Ao andar, se deparava algumas vezes com Sabrina andando com Marcos e outra pessoa não apresentada anteriormente: Kauã. Em algum momento, Marcos tentou parar Giovane o empurrando e lembrando que ele tinha de concluir sua tarefa naquele dia, ou então seria um fracassado.
- Você tem até hoje para conseguir.
- Veja bem, meu amigo, até a meia-noite ainda é hoje.
E essa foi uma sacada bem esperta, tenho que admitir. Enfim, nosso protagonista continuou andando um pouco até que...
- Giovane! Chega aqui! – Disse Marcos aos berros sentado em um local perto de uma árvore.
- Porra... – Disse Giovane.
E foi andando até chegar a ele.
- Que foi, cara? – Perguntou em tom de desânimo.
Eu preciso que você tire uma foto.
" Uma foto? " Pensou Giovane, achando que poderia ter um esquema armado por Marcos.
- Ok, vamos lá!
E foram caminhando em direção à uma outra parte da escola. Quando chegaram, nosso herói se pôs em posição e segurando o celular de Marcos, estava pronto para fotografar. Enquanto olhava para a tela do celular, podia ver Sabrina e sua beleza, ao mesmo tempo que pensava " Caralho, eu sou um merda meu irmão! " E tirou a foto. No entanto, o que não sabia, é que quando já ia se retirando do local, Marcos o chamou e disse:
- Não, cara. A gente só quer que pegue essa parte da parede.
- Ah, ok.
E novamente estava em posição observando Sabrina pela câmera, e logo tirou outra foto. E dessa vez, conseguiu voltar à sua rota sem ser chamado mais uma vez. Andava e andava, sem rumo, sem destino, sem coragem, quando com sua super audição pôde ouvir Sabrina discutindo com Marcos, atrás dele.
Ouvindo isso, ela decide desafiar Marcos para uma briga, e ele logo se acovarda. Como Giovane, ele não tinha coragem. Quanta hipocrisia, não é mesmo, caro leitor? No entanto, ele logo teve uma ideia.
- Vai lá e usa essa raiva no Giovane!
E Giovane continuava andando na frente apenas ouvindo essa conversa, quando foi chamado.
- Giovane! Chega aqui!
E lá ele foi conversar com ele.
- O que foi dessa vez?
- A Sabrina quer te dar um soco.
Mas ela não queria.
- Não, eu não vou! – Disse ela.
- Por que não? – Perguntou Marcos
- Porque eu estou com raiva de você, não dele!
Mas depois dessa breve conversa, Giovane notou um olhar de Sabrina dirigido ao nosso herói. Sabrina realmente teria olhado para ele da forma que imaginava? Ou só estava ficando louco? Descobriria tudo isso em breve...
Dia 18 de agosto de 2018, sábado, por volta das 22:30 da noite Giovane é contatado por Marcos com uma mensagem:
- E aí, cara?
- Opa.
- Tudo beleza, cara?
- Tudo de boa.
- Então, cara... eu acho que você perdeu a aposta.
- Não, pois a aposta não tinha prazo. A única coisa que tinha prazo era eu dizer que sou um merda e a sexta já passou, então você foi enganado...
- Aí é que está, meu amigo quem está se enganando é você mesmo. O único que está sofrendo por amor é você.
- Sim, mas ainda assim, a cada dia minha coragem vai aumentando...
- Não se iluda meu pobre amigo. Esse seu coração não merece sofrer!
- Eu estou apenas contando os fatos.
- Não ame aquela garota, ela não merece você.
- Se fosse tão fácil assim... E você não vai me fazer desistir, porque sou brasileiro e brasileiro não desiste nunca!
- Entendo, apenas não quero que sofra por algo que não tem futuro.
- Eu já sofri para caralho, eu tentar isso não vai aumentar a dor que eu sinto por não estar ao lado dela.
- Você realmente quer isso, não quer?
- Sim, porra!
- Para que você possa ver que eu não estou mentindo. Eu nunca disse isso para você, porém... eu realmente não tenho nada para fazer.
- Etcha porra!
- Sim, essa foi a única palavra que você nunca me ouviu dizer.
- E qual seria? – Perguntou Giovane apenas para ver Marcos admitindo que estava tão perdido quanto ele.
- Eu não sei o que fazer.
- Ca ra lhou.
- Por conta dela, não tem muito o que fazer.
- Isso mostra que é um caso absurdamente difícil.
- Sim, porém não impossível.
- Até porque nada é impossível, exceto o Palmeiras ganhar um Mundial. Isso é impossível.
- Kkk verdade. Como eu já vi que você não vai desistir da Sabrina...
- Certamente que não.
- Eu vou pelo menos tentar ajudar.
- Que bondoso.
- Porém, como nada na vida é perfeito, eu vou usar minhas técnicas...
- Caralho. Tenho trauma dessas técnicas.
- Pode apostar! Até porque, eu aprimorei elas...
- Acho bom mesmo, kkk
- Porém não foi para um lado bom! Foi para um lado mais extremo.
- Puta merda.
- Eu já pensei no que vou fazer. Funciona muito em filmes e novelas.
- Diga-me.
- Vou trancar vocês dois, em algum lugar sozinho.
- Caralho. – Giovane já sabia que aquele plano não iria funcionar, porém decidiu ouvir até o fim.
- Vai ser perfeito. Você vai ver, aí é por sua conta. Na verdade, a parte mais difícil sempre vai ser para você.
- Eu estou com um certo medo do que pode acontecer.
- Ela pode falar tudo que sente por você, ou ela pode ficar de fato com você.
- Ou pode não acontecer nada.
Depois de um tempo de conversa Marcos se convenceu de que seu plano não era dos melhores. Até que disse:
- Eu te ajudo e você me ajuda. Eu te ensino o que sei, e você o que sabe...
- O que exatamente você precisa?
- Eu quero saber como você pensa tanto e quero saber como você é tão concentrado, etc....
- Caralho, sério?
- Sim.
- Ok, aqui vai. Não tem segredo: Você só tem que pensar que sua vida dependesse daquilo. Mas, o lance de ser pensativo, acho que é porque eu não tenho muito o que fazer, apenas pensar.
- Ótimo!
- Espero ter ajudado.
- Ajudou sim, muito obrigado. Agora o que você precisa?
- Fora o lance da Sabrina, nada.
- A melhor opção seria chegar nela em alguma hora em que ela estivesse sozinha ou falar que é uma conversa em particular.
- Sim, o lance é que eu preciso de coragem.
- Quer saber, você transmite confiança. Algo que eu queria muito transmitir.
- Só reprimir suas emoções e mostrar nos momentos mais cruciais.
- Como assim?
- Você nunca sabe se eu estou feliz ou triste, certo?
- Certo.
- Mas as minhas emoções mudam. Tudo que eu faço é mostrar o que eu quero que os outros vejam: A minha cara de indiferença de sempre.
- Porra.
- É basicamente só isso.
- Valeu, cara.
- Você me ajuda muito, estou retribuindo.
- Muito obrigado. Mesmo, cara.
- Não há de quê.
Dia 19 de agosto de 2018, Marcos envia uma mensagem por volta das 21:00 para Giovane:
- Cara, estamos na mesma situação. Eu me apaixonei e ela não dá bola para mim. Fudeu, eu me apaixonei. Isso não é natural no universo.
- Vamos conversar.
- Fudeu.
- Você se fodeu.
- Sim, Fudeu. Eu me apaixonei e isso não é normal da porra da natureza! Eu sou Marcos Ribeiro, não posso me apaixonar!
- Agora sente o que eu sinto há quase dois anos. Não é fácil quando é com você, né?
- Literalmente não. Mano, ela é maravilhosa e não me dá bola. Nem com meus truques e experiência não consigo.
- Você sabe que se eu conseguir ficar com a Sabrina e você não pegar essa mina, o mundo deu uma puta volta.
- Sim.
- Algo de errado não está certo.
- Nem um pouco. Mas, mano ela é perfeita! Pensa na Sabrina e multiplica por 20.
- Impossível!
- Juro.
- Para mim não existe nenhuma garota na face da terra que se compare à beleza da Sabrina. Acho que o amor faz isso...
- Mano, Fudeu. Eu me apaixonei. Pera aí...
- Eu poderia ser muito cuzão e não ajudar, mas você tentou me ajudar, então farei o que puder.
- Pronto. Não sou mais apaixonado.
O amor não é brincadeira de criança, é coisa séria e não se livra do amor tão rapidamente. E Giovane sabia disso, então ou Marcos não estava apaixonado desde o início, ou ainda estava apaixonado ou talvez estivesse inventando tudo aquilo.
- Ata kkk.
- Sério, passou. Eu me controlei.
- O amor vai e vem como uma montanha-russa.
- Não. Não comigo.
E foi então que nosso herói se preparou para fazer um dos melhores discursos de todos os tempos.
- Você pode ter esquecido agora, mas vai pensar nela de novo. E aí fodeu. Mas, se tem uma coisa que eu aprendi é que você tem que insistir...
- Não. Foda-se.
- ... até não ter mais forças. Você não vai esquece-la, apenas aceite o destino. Se você não tentar, alguém vai e você vai ficar muito arrependido. Então você não vai desistir, porra! Logo você, o cara que me incentivou a correr atrás da Sabrina, não pode simplesmente desistir. Essa pode ser a mulher da sua vida, então você teria que ser muito burro para deixar de tentar. E é por isso que você vai correr atrás dela.
Esse foi um puta discurso. Foi tão bom que parece que foi redirecionado a si mesmo e deu forças para ele fazer o que faria amanhã.
Dia 20 de agosto de 2018. O que nosso herói fez? Nada! Até tentaria falar com Sabrina, mas o problema é que não a via. Ficou todo depressivo por passar mais um dia sem conseguir e foi para casa. Chegando lá, sente uma certa fome e decide fazer uma omelete. Uma coisa que deve ser dita anteriormente, é que independente de quanta pimenta do reino colocasse, não conseguia sentir a picância que deveria. Fazendo a omelete, coloca pimenta do reino e seus dedos ficam sujos. Logo vem seu pai, com uma má intenção.
- Lambe a pimenta aí para você ver que não arde quase nada.
Giovane confiava em seu pai então provou e por um segundo pensou " nossa, não arde mesmo ", mas estava muito enganado e arrependido, pois depois de dizer isso, pôde sentir sua língua queimando como carvão em brasas, então pensou " vou tomar um copo de leite e estará tudo resolvido ", acontece que no momento a caixa de leite que estava na geladeira, havia acabado e Giovane teve que esperar cerca de trinta segundos de pura dor e sofrimento até conseguir abrir outra caixa de leite.
Esse pequeno conto não interfere em nada nossa história, mas achei que deveria ser compartilhado.
Quinta-feira, 23 de agosto de 2018. Nosso herói já está na escola durante a terceira aula, esperando o sinal para o intervalo. Ao ouvi-lo, Giovane, como sempre, começa a andar em voltas, porém, mais uma vez se depara com Sabrina, mas dessa vez ela não está andando, e sim parada com algumas garotas, o que eliminava completamente a possibilidade de tentar fazer seu plano, então apenas segue seu caminho. Voltando para a sala, ele não sabia, mas sua vida que já era depressiva, estava prestes a ficar pelo menos três vezes pior, por um tempo. Ao entrar e sentar em sua cadeira, pôde ouvir Yasmin, sua prima, dizer claramente que era um cupido, logo em seguida Sabrina conversa com alguém que ele não conseguira identificar, mas ouve a seguinte frase durante a conversa " Eu virei e dei um beijo na mina ". Naquele momento, não sabia o que fazer. Seus olhos começaram a lacrimejar como se estivesse cortando um milhão de cebolas enquanto um anão tailandês chicoteava suas costas. Sentiu que todo o sentido de sua vida havia acabado, sentiu-se como se o chão que estava aos seus pés havia desabado. Para esconder sua tristeza de todos e de si mesmo, Giovane adotou um comportamento bem agressivo, mas enquanto conversava com Marcos ouviu-o dizer:
- Vamos fazer uma aposta amanhã. Tipo os gringos jogam pôquer e apostam salgadinho essas coisas, já a gente que é fudido aposta bala. A gente poderia, sei lá, jogar algum jogo de azar tipo pôquer, truco...
- Eu toparia um truco. – Disse nosso protagonista.
- Ok, então amanhã todo mundo traz bala para apostar e a gente joga um truco.
Chegando em casa, de noite, Giovane decide contar a seus amigos sobre o motivo de ter ficado tão furioso a partir do intervalo, exceto por uma parte que ele não conseguia parar de rir como se fosse um retardado " Bebidas Xabás ". E ao contar para Semeão, ele recebe um discurso motivacional quase tão bom quanto o que havia feito para Marcos.
- Giovane, sabe o que você precisa?
- O que?
- TVNC
- Wtf?
- Tomar vergonha na cara.
- Porra, semeon.
- Criar coragem e ir.
- Sim. Só preciso do meu bigode, ele me transmite segurança.
- Não deixe que coloquem o dedo na sua cara e digam quem você é!
- Minha autoestima começou a subir...
- Virou mó conversa motivacionap. Maldito correto. R.
- Maldito analfabetismo!
- Cara, você é o cara!
- É bizarro que eu nunca pensei que não conseguiria por falta de coragem, mas sim por rejeição.
- Você vai conseguir. Se tiver a lábia mais do que perfeita, você é imbatível!
- Sim, eu só preciso chegar nela.
- E puxar um bom papo.
- Com puxar um papo, você deve saber que eu vou chegar fazendo a proposta.
- Hum, é mesmo?
- Se a porra do Marcos tivesse seguido o plano...
- Então quando você chegar nela, já sabe...
- Agora tenho que ir.
- Vou recobrar o favor do Marcos, mas falous.
- O Kauã está mandando eu jogar com ele.
- Olha só, escravatura, mas falous.
Naquele mesmo dia, ele cobrou o favor e Marcos concordou em ajudar.
Dia 24 de agosto de 2018, na escola durante a primeira aula que deveria ser de artes, mais uma vez é uma aula vaga. Ao andar com Sem Mão e Raul, como sempre nosso herói se depara com Sabrina sentada com algumas amigas. Dando algumas voltas, durante uma delas, ao passar pelo grupo de garotas, nosso protagonista consegue ver claramente Sabrina olhar diretamente para ele por cerca de três segundos. E não era qualquer olhar, era um olhar tão certeiro que não havia a possibilidade de ela estar olhando para algum outro lugar. Esse fator somado às informações que Giovane havia conseguido ouvir ao longo do tempo, lhe dava uma chance de 99% de Sabrina estar afim dele.
Feliz para cacete, depois que a aula vaga acaba, volta para a sala e vai fazendo as lições até chegar a última aula de geografia. Todos haviam se lembrado do que Marcos havia combinado sobre o truco. Mas ninguém trouxe um baralho.
Depois de tudo isso, com sua confiança, nosso herói faz uma das coisas que mais se arrependeria em sua vida, ele decide aumentar a aposta que havia feito com Marcos para 20 reais. Se ele conseguisse, seria ótimo ganhar esse dinheiro, mas Giovane não pensou no caso de não ganhar a aposta, pois estava cego pela ganância do dinheiro fácil. Marcos aceita a proposta e dessa vez foi mais esperto por ter colocado um prazo de dois dias na aposta.
Durante alguns dias, nada de tão importante acontece que deva ser mencionado nesse livro. Isso até o dia 30 de agosto de 2018...
Giovane decide que pediria Sabrina em namoro durante o recreio, mas para isso precisaria da ajuda de Marcos, que concordou em ajudar depois de certas negociações.
É chegado o intervalo e a tensão estava subindo, até porque agora além de Sabrina, 20 reais estavam em jogo, e nosso herói não tinha nem perto disso...
Giovane anda durante o recreio procurando Marcos e acaba o encontrando.
- Então, cara... agora seria uma ótima hora para aquela ajuda...- Disse nosso protagonista.
- Ah, sim claro, claro... A gente só precisa encontrar a Sabrina...
E lá se vão Marcos, Giovane e Thiago (Não o Sem Mão) procurando a garota. Até que Marcos tem uma genial ideia (sem sarcasmo).
- Giovane, faz o seguinte: fica ali na árvore que eu vou ver se eu encontro ela e chamo-a aqui.
Nosso herói concordou com a cabeça e foi se dirigindo à árvore. Chegando lá, não parava de pensar o que iria dizer, até que de relance, consegue ver Marcos caminhando com Sabrina em sua direção. Eles haviam chegado.
- Então, o Giovane tem um negócio para te falar...
"É agora", pensava Giovane. Não havia mais escapatória.
- É então, é sobre o lance que eu ia falar ontem... Sabrina eu sou absurdamente afim de você, e você sabe disso, então... quer namorar comigo?
- Então... no momento eu não estou disponível..., mas se quiser a amizade, estamos aí.
Ele se sentia arrasado, detonado, zuado, fudido, quebrado.
Aquelas palavras ecoaram na cabeça de Giovane, que agradeceu a Sabrina por ter cedido seu tempo e foi embora andando. Por incrível que pareça, ele se sentia libertado. Triste, porém, libertado.
E nossa história termina aqui com um final não tão feliz(ou será que não?).
E com essa finalização, eu agradeço por ter tirado um tempo do seu dia para ler isso.
submitted by YareYareDaze007 to EscritoresBrasil [link] [comments]


2019.09.07 02:10 thiagolindo123 Parece que minha vida só decai

Esses problemas provavelmente não são problemas de verdade e sofro com eles pois sou mimado, não sei se vale sua leitura. Bom, resumindo;
Sou meio playboy e estudo em um colégio particular de cidade pequena, apesar disso, minha família sempre foi muito humilde e tratou todos com o devido respeito.
Ultimamente tenho pensado muito no passado e percebi que minha vida parece cada vez pior. Como eu disse, nasci em uma família bem estável e nunca precisei me preocupar com o que iria almoçar, mas outras coisas acabam me incomodando e tenho medo que piore ainda mais.
Quando era pequeno sempre fui enturmado com meus colegas, as meninas me achavam bonitinho e era até que "popular". Com o tempo, me afastei de muitos "amigos" com quem conversava e troquei varias vezes de amizades. Nunca me encaixei bem com ninguém, sempre fui sozinho pelo fato dos meus pais passarem o dia trabalhando e eu ficar em casa sem companhia, mas claro, nunca foram ausentes.
Chegou ao ponto de ano passado não ter ninguém para fazer trabalho em grupo, além disso, meu ápice com as meninas foi em torno dos 13 anos, beijei uma meia duzia na época mas nunca tive um namoro sério. De lá pra cá, coloquei aparelho ortodôntico e acabei com uma dicção muito pior, que acabou piorando ainda mais minha "vida amorosa".
Atualmente continuo me sentindo em uma posição desconfortável, na escola fico conversando com uns caras muito mais sociais que eu, acabei me enturmando com eles e passo ouvindo suas histórias sexuais e coisas do tipo. Eles são muito mais ativos sexualmente que eu, que com 16 ainda sou virgem, parece que isso nunca acaba, me sinto sem liberdade, extremamente ansioso pra terminar o Ensino Médio que mais me atrapalha com os estudos do que ajuda, além de completar 18 pra poder sair na noite e ter carro próprio, mas isso nunca chega. Ouço também os amigos do meu pai falando de como ele era quando jovem, que transava com um monte de mulher e sabia viver a vida. O que eu mais queria era essa oportunidade, ele nunca me ajudou nesse quesito e parece que sou muito pior que ele. Passo o dia estudando quando chego em casa, sempre quis passar em medicina e a rotina de estudos me mata a cada dia.
Tirando isso, ambas as minhas avós se encontram muito doentes, e ver elas todos os dias acaba me desmotivando um pouco.
Portanto, não sei o que eu faço, quero muito passar na faculdade dos meus sonhos mas meu maior medo é ficar estudando anos que eu poderia estar aproveitando a minha vida (ou tentando pelo menos). Meus pais nunca me limitaram mas acabo me limitando muito e parece que nunca vou poder aproveitar tanto quanto os outros. Sigo nessa inércia angustiante sofrendo com o fato da minha vida parecer estar em decadência, apesar de todo meu esforço para reverter isso. Enfim, só um texto de white people problems mesmo, sinto muito ocupar seu tempo.
submitted by thiagolindo123 to desabafos [link] [comments]